A LOA, como é chamada, se trata de proposta da Prefeitura de Campo Grande que norteia os investimentos, gastos e receita do município para o próximo ano. Neste caso, a previsão é de R$ 4,7 bilhões. Os vereadores apresentam emendas também, que podem ser acatadas ou barradas pelo Executivo, em momento posterior à aprovação.

“Vamos votar orçamento [até o fim do ano], mais uns projetos de vereadores, uns 30 projetos aptos a serem colocados em discussão e votação. A LOA é importantíssima, precisamos aprovar o orçamento do ano que vem. Também temos a outorga onerosa, vamos tentar votar o que for possível”, afirmou o presidente.