Política

Com prefeito eleito impedido, presidente da Câmara assume interinamente em Angélica

O vereador Geraldo Rodrigues, o Boquinha (PSDB), assumiu interinamente o cargo de prefeito de Angélica na sexta-feira (1º). Segundo a Rádio Tropical, ele foi eleito presidente da Câmara Municipal em sessão solene que empossou os nove vereadores da cidade. Almir Fagundes (DEM), eleito vice-presidente, vai comandar a Casa de Leis enquanto Boquinha ocupar o Executivo […]

Adriel Mattos Publicado em 02/01/2021, às 07h24 - Atualizado às 07h26

Boquinha foi empossado logo após ser eleito presidente da Câmara. (Foto: Divulgação, Prefeitura de Angélica)
Boquinha foi empossado logo após ser eleito presidente da Câmara. (Foto: Divulgação, Prefeitura de Angélica) - Boquinha foi empossado logo após ser eleito presidente da Câmara. (Foto: Divulgação, Prefeitura de Angélica)

O vereador Geraldo Rodrigues, o Boquinha (PSDB), assumiu interinamente o cargo de prefeito de Angélica na sexta-feira (1º). Segundo a Rádio Tropical, ele foi eleito presidente da Câmara Municipal em sessão solene que empossou os nove vereadores da cidade.

Almir Fagundes (DEM), eleito vice-presidente, vai comandar a Casa de Leis enquanto Boquinha ocupar o Executivo Municipal. Adãozinho (MDB) e Alex Rodinha (PSDB) são o 1º e 2º secretários, respectivamente.

Com a candidatura do prefeito eleito João Cassuci (PDT) sub judice, a Justiça Eleitoral não o diplomou, ato que impede a posse. Dessa forma, como prevê a legislação eleitoral, o presidente da Câmara assume.

Entenda

Em novembro, Cassuci foi eleito mais uma vez em Angélica, com 53,02% dos votos válidos. Ele teve sua candidatura indeferida por ter sido condenado por crime contra o sistema financeiro nacional.

Ele recorreu ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral) para garantir sua posse, mas a corte rejeitou o pedido. Se obtiver sucesso ao fim do prazo recursal, o pedetista deve ser diplomado e empossado.

Caso seu registro continue indeferido, Boquinha permanece como interino e o TRE-MS (Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso do Sul) convoca eleição suplementar.

Jornal Midiamax