Política

Com menos tempo para promoção, Governo entrega novas mudanças das carreiras de PM e Bombeiros

A principal mudança na nova proposta é a diminuição no tempo de interstício de soldados, cabos e oficiais

Lucas Mamédio e Anna Gomes Publicado em 25/11/2021, às 17h12

None
(Foto: Anna Gomes)

A exemplo do que foi feito com Polícia Civil no começo da tarde desta quinta-feira (25), o Governo do Estado enviou nova proposta de reestruturação à Assembleia das carreiras dos policiais militares e bombeiros militares em Mato Grosso do Sul.

Desde que os projetos de reajuste linear e reestruturação foram entregues no último dia 16, bombeiros e PMs têm costurado mudanças que lhe desagradavam.

A categoria questionava alguns pontos como o “concurso dentro do concurso” para promoção, tempo de interstício – tempo mínimo necessário para galgar na carreira - e porcentagem de graduação por mérito e tempo. 

Não houve mudança no reajuste salarial, mantendo, então, os 10% de reajuste linear. "Estamos discutindo com outras categorias agora, o que temos garantido é que todos têm 10% reajuste", disse o governador Reinado Azambuja (PSDB)

Mudanças no tempo interstício

Soldados de 8 para 7 anos. Cabos de 6 para 5 anos. Para as duas graduações há alterações na porcentagem. Segundo a mudança serão reservadas 20% por mérito e 80% por antiguidade

Oficiais
2ª tenente de 72 para 36 meses. 1º tenente de 70 meses para 48. Capitão continuou 60 meses. Tenente-coronel aumentou de 70 para 72 meses.

Regra de Transição
Segundo a nova proposta, as promoções por antiguidade que estiverem em transcurso até o momento da publicação, será aplicada a regra antiga.

Jornal Midiamax