Política

Após negar, Sérgio Murilo admite conversa com Reinaldo por secretaria no Governo de MS

Com a eventual ida de Eduardo Riedel para a Seinfra (Secretaria de Estado de Infraestrutura), o governador de Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja (PSDB) estuda entregar o comando da Segov (Secretaria de Estado de Governo e Gestão Estratégica) para o Podemos. O engenheiro Sérgio Murilo, presidente da legenda, é cotado para a função. Ao […]

Adriel Mattos Publicado em 19/02/2021, às 12h11 - Atualizado às 15h02

Sérgio Murilo é o atual presidente estadual do Podemos. (Foto: Divulgação)
Sérgio Murilo é o atual presidente estadual do Podemos. (Foto: Divulgação) - Sérgio Murilo é o atual presidente estadual do Podemos. (Foto: Divulgação)

Com a eventual ida de Eduardo Riedel para a Seinfra (Secretaria de Estado de Infraestrutura), o governador de Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja (PSDB) estuda entregar o comando da Segov (Secretaria de Estado de Governo e Gestão Estratégica) para o Podemos.

O engenheiro Sérgio Murilo, presidente da legenda, é cotado para a função. Ao Jornal Midiamax, ele admitiu que deve se encontrar com Reinaldo, mas negou que tenha recebido convite. “Temos uma conversa agendada, mas não consigo confirmar mais nada”, se limitou a dizer.

A reunião deve acontecer entre esta sexta-feira (19) e domingo (21), dependendo da agenda do tucano. Este seria o primeiro cargo ao Podemos dentro do governo.

Até o momento, Reinaldo distribuiu os cargos de primeiro e segundo escalão ao próprio PSDB e a técnicos. A Seinfra esteve sob a gestão do DEM do vice-governador Murilo Zauith, que deixou a pasta em janeiro.

Mudanças no Parque dos Poderes

Questionado pelo Jornal Midiamax nesta semana, o atual titular da Segov, Eduardo Riedel, disse que sua eventual mudança para a Infraestrutura cabe apenas ao governador. “Temos que tocar o barco. O governador vai tomar uma decisão até o fim de semana”, disse.

Luís Roberto Martins de Araújo, adjunto de Murilo, assumiu a Seinfra. Riedel é o mais importante secretário de Reinaldo, tendo acumulado diversas funções em sua pasta desde o início da gestão pessedebista.

Ainda está em discussão na Alems (Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso do Sul) projeto de lei que vincula oito subsecretarias diretamente à Segov, que ampliaria ainda mais os poderes da pasta.

Jornal Midiamax