Política

Líderes do Congresso apontam Simone Tebet como favorita à presidência do Senado

Sul-mato-grossense Simone Tebet já chegou a lançar candidatura para presidência do Senado em 2019, mas recuou para apoiar Davi Alcolumbre.

Jones Mário Publicado em 07/12/2020, às 18h51 - Atualizado às 18h56

Senadora Simone Tebet, do MDB de Mato Grosso do Sul (Foto: Marcos Oliveira/Agência Senado)
Senadora Simone Tebet, do MDB de Mato Grosso do Sul (Foto: Marcos Oliveira/Agência Senado) - Senadora Simone Tebet, do MDB de Mato Grosso do Sul (Foto: Marcos Oliveira/Agência Senado)

A sul-mato-grossense Simone Tebet (MDB) é a favorita entre as principais lideranças do Congresso Nacional para a sucessão de Davi Alcolumbre (DEM-AP) na presidência do Senado.

Segundo levantamento do portal Congresso em Foco com 71 parlamentares, Simone foi citada seis vezes como senadora com mais chances de assumir o comando da Casa. O colega de MDB Eduardo Gomes, do Tocantins, foi o segundo mais lembrado, com cinco menções.

A possibilidade de disputar a presidência do Senado volta a se abrir para Simone Tebet depois de o STF (Supremo Tribunal Federal) barrar de vez a reeleição de Alcolumbre. Ela chegou a lançar candidatura ao cargo no início de 2019, mas bateu de frente com o grupo de Renan Calheiros (MDB-AL) e precisou recuar para apoiar o amapaense.

Eleita em 2014, a sul-mato-grossense hoje comanda a principal comissão do Senado, a CCJ (Comissão de Constituição e Justiça).

Falecido em 2006, seu pai, o ex-senador Ramez Tebet, foi presidente da Casa Legislativa entre 2001 e 2003.

Recentemente, Simone foi citada pelo presidente nacional do MDB, o deputado federal paulista Baleia Rossi, como possível candidata ao Planalto em 2022.

Jornal Midiamax