Política

Laço familiar é mais forte que partido, diz Zauith sobre possível apoio a Marquinhos

Após o vereador Chiquinho Telles (PSD) anunciar no dia 3 deste mês, que o DEM, principalmente o ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta, vai apoiar a reeleição do prefeito Marquinhos Trad em Campo Grande, o vice-governador e secretário de Infraestrutura, Murilo Zauith (DEM) declarou que o laço familiar é mais forte do que partido político. […]

Renata Volpe Publicado em 09/03/2020, às 07h30 - Atualizado às 11h38

Vice-governador Murilo Zauith (DEM) durante evento do Governo Presente. (Leonardo de França, Arquivo Midiamax)
Vice-governador Murilo Zauith (DEM) durante evento do Governo Presente. (Leonardo de França, Arquivo Midiamax) - Vice-governador Murilo Zauith (DEM) durante evento do Governo Presente. (Leonardo de França, Arquivo Midiamax)

Após o vereador Chiquinho Telles (PSD) anunciar no dia 3 deste mês, que o DEM, principalmente o ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta, vai apoiar a reeleição do prefeito Marquinhos Trad em Campo Grande, o vice-governador e secretário de Infraestrutura, Murilo Zauith (DEM) declarou que o laço familiar é mais forte do que partido político.

A fala de Zauith vai contra o que seus correligionários dizem, sobre o Democratas lançar candidato a prefeito na Capital, inclusive citando que Zauith cogita transferir o título de eleitor de Dourados para Campo Grande.

Sobre essa possibilidade de lançar candidatura, Zauith afirmou ao Jornal Midiamax que a situação está sendo conversada no DEM. “O partido não é particular meu, é assunto de todos. Temos até o final do mês para definirmos qual a participação do DEM em Campo Grande. Hoje estamos formando comissão provisória na Capital e ela vai estabelecer as regras do DEM. Eu penso que tem um projeto, aqui é Capital, temos que ter projeto de 10 anos aqui. Quem for o representante, vamos caminhar juntos”.

Com relação a repercussão de Chiquinho Telles sobre o apoio de Mandetta, Zauith opinou. “Eu penso que quando Mandetta anuncia apoio ao primo dele, ele tá certo, eu acho que é mais forte esse laço familiar do que o partido”.

Segundo Zauith, Mandetta sempre caminhou ao lado da família, ou seja, com os Trad, primos dele. “O ministro foi secretário de Saúde e a são duas discussões, o lado familiar e lado partidário”. 

Jornal Midiamax