Além do governador Reinaldo Azabuja (), em evento no município de , o prefeito da cidade, (PSDB) também foi vaiado pela população presente no evento. As críticas aconteceram quando o governador de Mato Grosso do Sul fez saudou o prefeito em cerimônia na manhã desta terça-feira (18),

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) fez visita ao município, a 426 km de Campo Grande, para inauguração da Estação de Radar. Durante discurso antes do presidente, Reinaldo foi recebido com vaias, que continuaram ao longo de toda a fala do governador.

Assim, com a manifestação, o microfone que captava som dos presentes teve o áudio cortado, sendo reaberto apenas quando Reinaldo subiu ao púlpito. Entretanto, é possível ouvir momentos em que o governador do Estado cumprimenta o prefeito Marcelo Iunes e as vaias continuam. “Saudar o nosso prefeito da cidade, querido prefeito Marcelo Iunes, obrigado pela sua presença”.

Então, Reinaldo ainda saudou a população presente no evento, em nome do prefeito da cidade. “E em seu nome, saudar o querido povo de Corumbá, presente também nessa solenidade”, disse. Neste momento é possível ouvir que a intensidade das vaias aumenta.

Histórico de denúncias

O atual prefeito de Corumbá foi eleito em 2016 para cargo de vice de Ruiter Cunha. Iunes assumiu o comando da cidade em novembro de 2017, quando o Cunha faleceu após realizar cirurgia cardíaca. Desde então, Iunes, que era do PTB, se filiou ao PSBD, partido do governador .

O prefeito corumbaense é alvo de diversas denúncias durante o mandato. Após ter nomeado pelo menos quatro pessoas da família para trabalhar na prefeitura de Corumbá, Marcelo Iunes foi alvo de inquérito civil aberto pelo MPMS (Ministério Público de Mato Grosso do Sul). A denúncia aconteceu em setembro de 2018, quando na época todos os parentes e o prefeito recebiam mensalmente R$ 85.968,91 de salário dos cofres públicos.

Em julho de 2020, seis assessores nomeados pelo prefeito foram suspensos dos cargos. Isto porque, de acordo com a  Vara de Fazenda Pública e Registros Públicos da Comarca de Corumbá, o aumento indiscriminado e irregular de despesas com cargos públicos comissionados trouxe ao município um rombo milionário nos cofres municipais corumbaenses de 2017 a 2020.