Política

Cotado para vice de Marquinhos, Pedrossian Neto diz que segue na Prefeitura

Na disputa pela vaga de candidato a vice-prefeito de Campo Grande na chapa de reeleição de Marquinhos Trad (PSD), o secretário municipal de Finanças e Planejamento, Pedro Pedrossian Neto (DEM), passou a figurar como um dos cotados. Segundo afirmam fontes dos Democratas, o nome do secretário passou a ser ventilado como opção viável na composição. […]

Danúbia Burema Publicado em 03/06/2020, às 17h02 - Atualizado em 19/07/2020, às 19h50

Prefeito e o secretário de Finanças (Divulgação, PMCG)
Prefeito e o secretário de Finanças (Divulgação, PMCG) - Prefeito e o secretário de Finanças (Divulgação, PMCG)

Na disputa pela vaga de candidato a vice-prefeito de Campo Grande na chapa de reeleição de Marquinhos Trad (PSD), o secretário municipal de Finanças e Planejamento, Pedro Pedrossian Neto (DEM), passou a figurar como um dos cotados.

Segundo afirmam fontes dos Democratas, o nome do secretário passou a ser ventilado como opção viável na composição. Pedrossian Neto, por sua vez, diz que segue trabalhando na prefeitura e não comenta possíveis planos eleitorais.

A vaga de vice de Marquinhos tem sido alvo de intensas disputas. Recentemente, a atual vice-prefeita Adriane Lopes (Patriotas) brincou que a concorrência estava ainda maior que pela cadeira de prefeito. Nesta quarta-feira (3), o chefe de gabinete do governador Reinaldo Azambuja (PSDB) teve publicada sua exoneração. Ele abriu mão do salário de R$ 28 mil pelo sonho de disputar ao lado do atual prefeito.

Marquinhos, contudo, já adiantou que não há aliança política com os tucanos, somente administrativa. A Câmara Municipal também já manifestou interesse na indicação e escolheu como nome de consenso o do presidente, vereador João Rocha (PSDB). Mas, conforme o PSD, o nome de vice será a última escolha da composição, que terá discussões sobre alianças e outros capítulos a serem definidos antes. 

Primeiro escalão

Pedrossian Neto foi nomeado titular da Secretaria de Finanças e Planejamento desde o início da gestão de Marquinhos, com decreto publicado em 3 de janeiro de 2017. Economista graduado e mestre pela PUC-SP Pontifícia Universidade Católica de São Paulo), ele já atuou como professor universitário, membro do conselho de administração do Sebrae e, em 2014, secretário-adjunto da Seprotur (Secretaria de Desenvolvimento Agrário, da Produção, da Indústria, do Comércio e do Turismo).

Jornal Midiamax