Política

Câmara vai antecipar devolução do duodécimo para Prefeitura usar no combate ao coronavírus

O presidente da Câmara Municipal de Campo Grande, vereador João Rocha (PSDB), disse nesta terça-feira (28) que devolverá parte do duodécimo de forma antecipada à Prefeitura da Capital, para aplicação em medidas de combate ao coronavírus (Covid-19). Duodécimo é o repasse que a Casa de Leis recebe, todo ano, para custeio de despesas e pagamento […]

Mayara Bueno Publicado em 28/04/2020, às 10h51 - Atualizado em 19/07/2020, às 19h49

João Rocha durante sessão na Câmara de Vereadores. (Minamar Junior, Jornal Midiamax, Arquivo).
João Rocha durante sessão na Câmara de Vereadores. (Minamar Junior, Jornal Midiamax, Arquivo). - João Rocha durante sessão na Câmara de Vereadores. (Minamar Junior, Jornal Midiamax, Arquivo).

O presidente da Câmara Municipal de Campo Grande, vereador João Rocha (PSDB), disse nesta terça-feira (28) que devolverá parte do duodécimo de forma antecipada à Prefeitura da Capital, para aplicação em medidas de combate ao coronavírus (Covid-19).

Duodécimo é o repasse que a Casa de Leis recebe, todo ano, para custeio de despesas e pagamento de salários – trata-se de um percentual fixo da receita do município. Geralmente em dezembro, o dinheiro que sobrou ao longo do exercício é devolvido à Prefeitura. Neste caso, os vereadores irão repassar antecipadamente. 

“Estamos em fase de conclusão, creio que hoje teremos pareceres favoráveis no sentido de anteciparmos a devolução do duodécimo. É um gesto da Câmara para também contribuir com o Executivo, com recursos para ajudar no combate do coronavírus”, afirmou o dirigente no fim da sessão desta terça-feira.

O valor que voltará aos cofres do Executivo municipal, no entanto, ainda será fechado. Segundo a assessoria da Câmara, uma reunião do setor administrativo, ainda hoje, definirá a quantia. Em dezembro de 2019, a Casa de Leis devolveu cerca de R$ 8 milhões.

Jornal Midiamax