Política

Em live cortando o cabelo, Bolsonaro fala de games e rebate polêmica sobre a ditadura

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) usou as redes sociais para rebater a polêmica sobre as declarações feitas por ele nesta segunda-feira (29) em relação a Fernando Santa Cruz, desaparecido no período da Ditadura Militar. As declarações geraram notas de repúdio da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) e da Anistia Internacional. Na transmissão feita enquanto cortava […]

Danúbia Burema Publicado em 29/07/2019, às 17h35 - Atualizado em 30/07/2019, às 08h19

Bolsonaro em live informal, divulgada em suas redes sociais. Foto. Reprodução.
Bolsonaro em live informal, divulgada em suas redes sociais. Foto. Reprodução. - Bolsonaro em live informal, divulgada em suas redes sociais. Foto. Reprodução.

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) usou as redes sociais para rebater a polêmica sobre as declarações feitas por ele nesta segunda-feira (29) em relação a Fernando Santa Cruz, desaparecido no período da Ditadura Militar. As declarações geraram notas de repúdio da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) e da Anistia Internacional.

Na transmissão feita enquanto cortava o cabelo, ele começou falando sobre impostos dos games. “A molecada reclama do alto preço dos jogos eletrônicos. Eu procurei a receita”, contou. “Não posso diminuir tudo agora como eu gostaria que fosse”, defendeu-se, dizendo que dará atenção a esse setor diminuindo um pouco os impostos.

Na sequência, ele falou sobre as declarações feitas em relação ao pai do presidente da OAB, Fernando Santa Cruz. “O que que eu sei da história, né: o pai do Santa Cruz ele integrava a Ação Popular de Recife. Era o grupo terrorista mais sanguinário que tinha. E esse pessoal tinha algumas ramificações pelo Brasil, e tinha uma no Rio de Janeiro. E o pai dele, bastante jovem ainda, veio para o Rio de Janeiro”, contextualizou, dizendo saber da história por conversar com muita gente.

Na sequência, Bolsonaro diz que Santa Cruz veio para se reunir com os responsáveis pelo movimento, mas eles queriam se reunir com a cúpula de Recife e por isso ‘resolveram sumir com o pai do Santa Cruz’. O motivo seria para não serem descobertos.

“Existia essa guerra naquele momento. Isso que aconteceu. Não foram os militares que mataram ele não tá”, garantiu, dizendo ainda não querer mexer ‘com os sentimentos’ de Santa Cruz.

Confira a íntegra da transmissão:

Publicado por Jair Messias Bolsonaro em Segunda-feira, 29 de julho de 2019

Jornal Midiamax