Política

Na Bolívia, Reinaldo fecha acordo para áreas de gás e ureia

O governador de Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja (PSDB) cumpre agenda nesta terça-feira (4), na Bolívia. Ele deve se encontrar com o ministro de Hidrocarburos, Luis Alberto Sánchez e assinar um termo de cooperação entre o Estado e o país boliviano, para desenvolvimento econômico nas áreas de gás natural e ureia. A ida de […]

Renata Volpe Publicado em 04/06/2019, às 07h29 - Atualizado às 08h24

Governador Azambuja Azambuja durante entrevista à imprensa. (Foto: Chico Ribeiro/Arquivo)
Governador Azambuja Azambuja durante entrevista à imprensa. (Foto: Chico Ribeiro/Arquivo) - Governador Azambuja Azambuja durante entrevista à imprensa. (Foto: Chico Ribeiro/Arquivo)

O governador de Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja (PSDB) cumpre agenda nesta terça-feira (4), na Bolívia. Ele deve se encontrar com o ministro de Hidrocarburos, Luis Alberto Sánchez e assinar um termo de cooperação entre o Estado e o país boliviano, para desenvolvimento econômico nas áreas de gás natural e ureia.

A ida de Azambuja foi votada pelos deputados estaduais, que não se opuseram a saída do governador do Brasil. O secretário da Semagro (Secretaria de Estado de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar), Jaime Verruck, acompanha o governador na agenda.

Azambuja também deve participar da solenidade de assinatura de um termo de compromisso para fornecimento de gás natural. Os termos estabelecem a empresa estatal da Bolívia, Yacimientos Petrolíferos Fiscales Bolivianos (YPFB) como fornecedora de gás natural para Mato Grosso do Sul e propõem o desenvolvimento da infraestrutura e comercialização de gás e o estreitamento das relações técnicas e comerciais neste segmento.

Jornal Midiamax