Política

‘Quem propaga violência está sujeito’, diz João Alfredo sobre Bolsonaro

O candidato ao governo do Estado pelo Psol João Alfredo lamentou na tarde desta quinta-feira (06) o ataque ocorrido com o presidenciável Jair Bolsonaro (PSL), mas diz acreditar que o discurso do candidato gera violência. “O ataque em si é lamentável. Agora, de certa forma, o ataque contraria justamente o que ele prega. Infelizmente violência […]

Evelin Cáceres Publicado em 06/09/2018, às 16h19 - Atualizado em 07/09/2018, às 11h14

Foto: Marcos Ermínio
Foto: Marcos Ermínio - Foto: Marcos Ermínio
‘Quem propaga violência está sujeito’, diz João Alfredo sobre Bolsonaro
Foto: Marcos Ermínio

O candidato ao governo do Estado pelo Psol João Alfredo lamentou na tarde desta quinta-feira (06) o ataque ocorrido com o presidenciável Jair Bolsonaro (PSL), mas diz acreditar que o discurso do candidato gera violência.

“O ataque em si é lamentável. Agora, de certa forma, o ataque contraria justamente o que ele prega. Infelizmente violência gera violência e quem a propaga está sujeito a isso”.

Para Alfredo, é muito cedo para tirar conclusões. “A gente não sabe, mas pode ter sido premeditado. Eu acredito que não, mas eu já vi coisas piores na política”, finalizou.

O candidato divulgou nota de repúdio em relação ao ato contra Bolsonaro, confira o texto na íntegra.

A agressão sofrida pelo candidato do PSL, Jair Bolsonaro, configura um grave atentado à normalidade democrática e ao processo eleitoral. Nosso partido tem denunciado a escalada de violência e intolerância que contaminou o ambiente político nos últimos anos. 
Por isso, não podemos nos calar diante deste fato grave. Repudiamos esse ataque contra o candidato do PSL e esperamos das autoridades as medidas cabíveis contra seu autor. 

Facada

O presidenciável Jair Bolsonaro (PSL) foi esfaqueado em evento de campanha em Minas Gerais na tarde desta quinta-feira (6), segundo agências de notícias.

O candidato teria sido esfaqueado na região do tórax enquanto era carregado nos ombros por um apoiador de campanha.

“Não sabe a gravidade ainda ou o que está acontecendo”, disse o deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), filho do presidenciável.

Pouco tempo depois do crime, Flávio Bolsonaro postou no Twitter que o presidenciável passa bem. “Graças a Deus, foi apenas superficial e ele pesa bem. Peço que intensifiquem as orações por nós!”, postou.

O candidato foi encaminhado para a Santa Casa de Juiz de Fora. Segundo a PM, um suspeito foi detido, mas ainda não foi identificado.

Jornal Midiamax