Política

Deputada de MS é chamada de ‘musa do veneno’ em comemoração sobre agrotóxicos

Comissão especial aprovou projeto que muda legislação sobre uso de agrotóxicos

Richelieu Pereira Publicado em 26/06/2018, às 09h32 - Atualizado às 09h37

None

A deputada federal de Mato Grosso do Sul Tereza Cristina (DEM) ganhou um apelido dos colegas da bancada ruralista no Congresso Nacional: “Musa do Veneno”. A alcunha foi usada durante a festa pela aprovação do parecer que muda legislação brasileira sobre agrotóxicos.

De acordo com o jornal Folha de S.Paulo, ela ganhou o apelido como referência irônica ao projeto de lei chamado por seus opositores de “PL do Veneno”. Tereza Cristina comandou a comissão especial que analisa a proposta de mudanças na legislação brasileira sobre agrotóxicos, cujo relatório foi aprovado na segunda-feira (25).

A comemoração ocorreu em um restaurante à beira do Lago Paranoá, em Brasília (DF), e, segundo o jornal, os ruralistas comemoraram a vitória com vinho, bacalhau e discursos inflamados. “Nós ganhamos a batalha, mas ainda temos uma guerra”, disse Cristina.

A reportagem tentou contato com a parlamentar e sua assessoria, na manhã desta terça-feira (26), mas não obteve retorno até a publicação da matéria.

Debate

Segundo a bancada ruralista, as mudanças modernizam as normas do setor. Eles dizem que a atual legislação de agrotóxicos está defasada e impede que produtos mais modernos cheguem ao mercado.

O texto, muito criticado por ambientalistas e entidades de saúde como a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), cria um rito sumário para o registro de agrotóxicos. Também prevê a mudança na nomenclatura do produto, que passa a se chamar “pesticida”.

Além disso, o Ministério da Agricultura assume o processo de registro dos agrotóxicos. Ainda passa a existir um prazo máximo para que novos produtos sejam analisados pelo governo. Se isso não ocorrer em até dois anos, eles receberão um registro provisório.

Em clima festivo, o jantar dos ruralistas reuniu pelo menos 40 pessoas. Além de parlamentares ligados ao agronegócio, como Valdir Colatto (MDB-SC), Marcos Montes (PSD-MG), Osmar Serraglio (MDB-PR) e Nilson Leitão (PSDB-MT), estavam presentes representantes de entidades como Aprosoja (Associação Brasileira dos Produtores de Soja) e Instituto Pensar Agropecuário.

Jornal Midiamax