Política

DATAmax: Salineiro diz que comunicação de Reinaldo não mostrou trabalho feito

Tucanos acreditam em melhoria de índice do governador

Ludyney Moura Publicado em 12/04/2018, às 14h41

None

Tucanos acreditam em melhoria de índice do governador

Representantes da bancada do PSDB na Câmara de Campo Grande avaliaram o resultado da pesquisa do Instituto DATAmax, divulgada pelo Jornal Midiamax, que mostrou índice de rejeição dos pré-candidatos ao governo estadual.

Para o vereador André Salineiro, a gestão do governador Reinaldo Azambuja (PSDB), que este deve disputar a reeleição, ainda não mostrou à população as conquistas e realizações do governo.

“A comunicação tem que mostrar do Reinaldo as coisas que realmente foram feitas”, frisou Salineiro. Para ele, isso poderia contribuir para reduzir a rejeição do tucano.

O presidente do PSDB na Capital, vereador João Cesar Mattogrosso, declarou que considera normal o fato de André Puccinelli (MDB) e o próprio Azambuja estarem na frente no índice de rejeição, o que acontece por já terem ocupado cargo público.

Para Mattogrosso, isso gera “o ônus e o bônus, pois nem sempre você faz aquilo que a população bate palma, muitas vezes é preciso tomar medidas amargas”.

Salineiro frisou ainda que o índice divulgado nesta quinta-feira pelo Jornal Midiamax mostra quem tem mais possibilidade de sucesso no pleito. “Hoje em dia os candidatos devem se preocupar muito mais com a rejeição do quem em buscar votos”, finalizou.

Rejeição

Nesta quinta-feira (12) o Jornal Midiamax divulgou resultado do levantamento que mede a rejeição do eleitor aos candidatos apresentados na chamada pesquisa estimulada, quando entrevistador apresenta alternativas de candidatos ao eleitor.

O ex-governador do Estado e ex-prefeito da Capital André Puccinelli (MDB) lidera com 32,2% em índice de rejeição entre os entrevistados, mais que o dobro do segundo colocado, o atual governador Reinaldo Azambuja (PSDB), com 12,6%.

Em seguida aparecem Suel Ferranti (PSTU), com índice de rejeição de 5,8%; Odilon de Oliveira, com 4,6%; Luiz Henrique Mandetta (DEM), com 4,1%; Humberto Amaducci (PT), com 3,7%; Adauto Garcia (PRTB), com 2,7%; João Alfredo Daniezi (PSOL), com 2,1%.

Como a margem de erros é de 3,5% para mais ou para menos, entre Suel Ferranti e Adauto Garcia, todos estão tecnicamente empatados.

Entre os moradores da Capital, 13,6% rejeitam todos os candidatos ao governo; 2,4% não rejeitam nenhum e 16,2% não sabem ou não responderam.

Nas duas últimas eleições, em 2014 e 2016, o DATAmax ‘cravou’ o resultado final das urnas. Foram entrevistados 804 eleitores em Campo Grande, entre os dias 5 a 8 de abril e a margem de confiança da pesquisa é de 95%.

A pesquisa foi registrada na Justiça Eleitoral, tanto em âmbito estadual quanto federal, sob os números MS-09178/2018 e BR-08909/2018. Como já fez em eleições anteriores, o DATAmax disponibiliza todas as informações e detalhes, bem como material da pesquisa, para consulta dos partidos políticos que manifestarem oficialmente interesse nos dados.

Jornal Midiamax