Política

Bolsonaro pede e votação sobre Estatuto do Desarmamento ficará para 2019

A pedido do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL), a votação pela revisão do Estatuto do Desarmamento ficará apenas para 2019, conforme anunciou via Twitter o deputado federal Rogério Peninha Mendonça (MDB-SC) nesta segunda-feira (05). A revisão é considerada uma das principais promessas de campanha do presidente eleito na área de segurança pública. Inicialmente, a ideia […]

Evelin Cáceres Publicado em 05/11/2018, às 12h40 - Atualizado às 13h32

O deputado federal Rogério Mendonça, autor do PL 3722, que revoga o Estatuto do Desarmamento
O deputado federal Rogério Mendonça, autor do PL 3722, que revoga o Estatuto do Desarmamento - O deputado federal Rogério Mendonça, autor do PL 3722, que revoga o Estatuto do Desarmamento

A pedido do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL), a votação pela revisão do Estatuto do Desarmamento ficará apenas para 2019, conforme anunciou via Twitter o deputado federal Rogério Peninha Mendonça (MDB-SC) nesta segunda-feira (05).

A revisão é considerada uma das principais promessas de campanha do presidente eleito na área de segurança pública. Inicialmente, a ideia era votar o projeto de lei ainda este ano.

A mudança de estratégia, contudo, se deve ao “risco” de que o atual Congresso acabe por barrar a iniciativa que facilita a posse de armas pela população, segundo agências de notícias nacionais.

“Se forçássemos a barra para votar esse ano, haveria risco de a proposta ser rejeitada – e um trabalho de 6 anos iria pelo ralo. A composição do novo Congresso é mais conservadora. Com os novos deputados, as chances de aprovarmos o PL 3722 são bem maiores”, disse o deputado nas redes sociais.

O parlamentar também confirmou que o pedido foi feito pelo presidente eleito. Na O deputado federal Alberto Fraga havia dito na semana passada que esperava que a revisão do Estatuto do Desarmamento fosse feita ainda neste ano.

Jornal Midiamax