Política

STF determina investigação de líder do Governo na Câmara e 11 políticos

Todos são do PP, incluindo presidente do partido

Joaquim Padilha Publicado em 29/09/2017, às 15h04

None

Todos são do PP, incluindo presidente do partido

O ministro do STF (Supremo Tribunal Federal), Edson Fachin, determinou a abertura de um novo inquérito contra o líder do governo na Câmara, Aguinaldo Ribeiro (PP), e contra outros onze políticos do PP, incluindo o presidente do partido, senador Ciro Nogueira.

Eles serão investigados por corrupção passiva e lavagem de dinheiro, por suposto recebimento indevido de R$ 4,34 milhões de recursos repassados pelo conglomerado empresarial Queiroz Galvão.

Na abertura do inquérito, Fachin determinou a investigação de repasses de R$ 1,6 milhão da Queiroz Galvão para Aguinaldo Ribeiro, Ciro Nogueira e o líder do PP na Câmara, Arthur Lira, e outros R$ 2,74 repassados a Ribeiro, ao deputado Dudu da Fonte, e mais oito políticos do PP.STF determina investigação de líder do Governo na Câmara e 11 políticos

O inquérito teve como base um pedido de investigação de Rodrigo Janot, ex-procurador-Geral da República, elaborado em 4 de setembro. Janot é o mesmo que denunciou ao STF o esquema do “quadrilhão do PMDB”, que implicou o presidente Michel Temer (PMDB).

No mesmo despacho em que instaurou o inquérito, o ministro determinou que os doze políticos do PP respondam, em 15 dias, à denúncia de obstrução à Justiça e organização criminosa atribuídas a Michel Temer.

Jornal Midiamax