Política

Rose participa de abertura nacional da colheita de soja em Ponta Porã

Evento será às 10h

Midiamax Publicado em 26/01/2017, às 10h14

None
rose_0.jpg

Evento será às 10h

A governadora em exercício Rose Modesto (PSDB) cumpre agenda pública nesta quinta-feira (26), na cidade de Ponta Porã. Na ocasião, será realizado a abertura nacional da colheita de soja 2016/2017.

O evento será realizado para todo Brasil, às 10h, na Fazenda J. Basso, estrada da antiga usina São João km 30. Esta é a colheita simbólica para marcar o início dos trabalhos.

A programação, segundo o Canal Rural, que irá fazer a transmissão ao vivo, antes de colocar as máquinas para trabalhar, os visitantes e telespectadores acompanharão importantes palestras que trarão informações sobre o setor.

A programação e transmissão começam às 9h (horário de Brasília), com a palestra de Marcelo Gravina, do Conselho de Informações sobre Biotecnologia, sobre “Os desafios da biotecnologia na safra 2016/2017”.

Na sequência, às 9h20, o coordenador do Grupo de Inteligência Territorial Estratégica da Embrapa, Evaristo de Miranda abordará o esperado tema “Uso e Ocupação da Terra no Brasil e a sustentabilidade agrícola do país comparado a outros players agrícolas mundiais”, que promete informações surpreendentes sobre o setor que segura a balança comercial brasileira no azul.

Às 10h20, quem assume o púlpito é o consultor de mercado Flávio França Junior, que explorará as opções de comercialização para a safra de soja que está sendo colhida no país, sob o título “Desafio e perspectivas do final da Safra da Soja – 2016/2017”.

A partir das 11h as autoridades presentes, entre eles o ministro interino da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Eumar Novacki e o secretário de política agrícola do Mapa, Neri Geller, farão suas considerações sobre a safra em andamento.

Passado todos os discursos, finalmente as sete colheitadeiras já posicionadas no campo, iniciarão a colheita. De acordo com a Companhia Nacional de Abastecimento o volume a ser colhido pode superar as 103 milhões de toneladas, mesmo montante previsto pela maiorias das consultorias brasileiras e reflexo do bom andamento das lavouras.

Jornal Midiamax