Política

Presidente da Câmara da Capital ‘esfria ânimos’ e vereadores evitam CPIs

Vereadores estavam coletando assinaturas

Evelin Cáceres Publicado em 08/08/2017, às 16h42

None

Vereadores estavam coletando assinaturas

A terça-feira (08) começou com coleta de assinaturas na Câmara de Campo Grande para abertura da CPI do IMPCG (Instituto Municipal de Previdência de Campo Grande), mas acabou com um pedido para que os vereadores novos ‘esfriem os ânimos’.

O pedido foi feito pelo presidente da Casa, vereador João Rocha (PSDB), que se reuniu com os vereadores Cida Amaral (Podemos), Fritz (PSD), André Salineiro (PSDB) e William Maksoud (PMN).

Rocha negou recuo sobre os pedidos de abertura da CPI, mas afirmou que pediu ponderação aos parlamentares. “Não é recuo. Eu acho que a CPI é o último dos remédios. Pedi para que até semana que vem eles estudem alternativas em relação ao IMPCG e aí sim que montem uma Comissão, se for o caso”.Presidente da Câmara da Capital ‘esfria ânimos’ e vereadores evitam CPIs

De acordo com os vereadores, faltaram documentos para provar se houve ou não irregularidades na gestão do IMPCG.

João Rocha disse ainda que os gestores poderiam sugerir a conclusão dos trabalhos de uma possível CPI para resolver, por exemplo, se reabririam o Pronto Socorro da Santa Casa. “Questões como esses pedem urgência, não dá para esperar a conclusão de uma CPI”, finalizou. 

Jornal Midiamax