Política

Vereadores visitam bairros e eleitores denunciam campanha antecipada

Durante ação, houve entrega de calendários  

Midiamax Publicado em 16/03/2016, às 19h09

None
_mg_8702.jpg

Durante ação, houve entrega de calendários

O projeto Câmara Comunitária, lançado nesta quarta-feira (16) – com intuito, segundo os vereadores, 'de aproximar a Casa de Leis da sociedade' – não convenceu parte dos moradores visitados, que avaliaram a presença dos parlamentares como “interesse político” e desconfiaram de possível “campanha eleitoral”, especialmente pela entrega de calendários.

Em visita ao Centro de Educação Infantil Serradinho, o morador Jorge Luiz Souza disse que a presença dos vereadores só aconteceu por causa da proximidade das eleições.“Moro há 60 anos e só tenho uma coisa a dizer a estes vereadores. Nos ajudem, abram as mãos e lutem pela comunidade. Não venha trazer cartolinas pois não queremos isso”, avaliou.

De acordo com Jorge Luiz, os vereadores devem visitar os bairros com maior frequência e apontar resultados efetivos. “Nós queremos ver é o desempenho. A eleição está vindo e hoje está ai, cheio de pessoas. Isso nós não queremos. Nós queremos remédios nos postos de saúde. Pintura nas creches e escolas. Está tudo esburacado e ninguém faz nada. Agora em tempo de política vem uma comissão. É brincadeira bebê”, desabafa em tom de indignação.

Cilci Silveira Moraes, diretora do Ceinf visitado, apesar de discordar de uma atitude da vereadora Carla Stephanini (PMDB), afirmou que precisa de mais visitas como essa e que faz seu trabalho sem envolvimento político. “É importante eles verem que fazemos nosso trabalho com amor e carinho. Cada um dos vereadores sabe com qual intenção entrou aqui. Vai do coração de cada um. Não tenho o que esconder” disse ao ser questionada sobre a intenção dos parlamentares.

Um motorista de ônibus do Consórcio Guaicurus, que preferiu não se identificar, também relacionou a visita dos vereadores com campanha eleitoral. “Eles falam dos buracos que estão há meses aqui, mas não resolvem nada. Agora, cumprimentar as pessoas e entregar panfletos, eles sabem fazer bem”.

Enquanto visitavam os locais, equipes de assessores da Câmara distribuíram folhetos institucionais sobre o projeto. Já a equipe do vereador Chocolate, foi flagrada distribuindo calendários nas residências.

Ao final de todo percurso, a equipe do Midiamax entrevistou o presidente da Câmara Municipal, João Rocha (PSDB). Segundo ele, a distribuição de panfletos pela equipe de Chocolate foi apenas no sentido de indicar um caminho para a população. “É a forma de apontar a quem procurar. Semana que vem, inclusive, criaremos um aplicativo para dar direcionamento das denúncias da população. Esse contato mais íntimo é intenção do projeto.

Projeto Câmara Comunitária

Além do Ceinf Serradinho, os vereadores visitaram a Unidade Básica de Saúde do bairro e depois seguiram para o bairro Nova Campo Grande, onde vistoriaram a Escola Municipal Fauze Scaff e uma praça da região. Segundo João Rocha, durante este percurso, as reclamações foram anotadas e serão transformadas em indicativos ou Projetos de Lei, direcionados ao Executivo.

Entre os principais problemas encontrados nesta quarta-feira (16) está a denúncia de uma enfermeira sobre falta de medicamentos na UBSF do Serradinho. A falta de manutenção em ruas e praças e obras inacabadas na Escola Fauze Scaff, foram outras das demandas apresentadas aos parlamentares. 

Jornal Midiamax