Política

Servidores de postos temem caos no feriado com redução de plantões

Corte de plantonistas ainda gera polêmica

Midiamax Publicado em 17/04/2015, às 09h55

None
print_7.jpg

Corte de plantonistas ainda gera polêmica

Um grupo de servidores da Saúde em Campo Grande se reuniu com os vereadores Alex do PT, José Chadid (sem partido) e Luiza Ribeiro (PPS) para falar da preocupação com a situação da Saúde. Eles temem caos neste fim de semana por conta da redução do número de plantões.

Segundo servidores, embora ainda esteja no meio do mês de abril, a maioria dos funcionários já cumpriu o número máximo de plantões estabelecidos pela prefeitura, o que pode comprometer o atendimento no fim de semana.

Os funcionários afirmam que, como não podem fazer  mais plantões, ficarão impedidos de cumprir expediente, o que deve transformar a rede pública em um caos muito maior do que já enfrenta normalmente. Nesta semana um homem teve que ser contido por guardas municipais após chutar porta de uma UPA para ser atendido. As reclamações são constantes, principalmente neste período, por conta dos vários casos de dengue.

Nesta semana a vereadora Thais Helena (PT) levou ao plenário uma reclamação sobre os plantões de servidores. Ela disse que funcionários receberam a informação de que farão 12 plantões, mas que só receberão pagamento por 10. Além disso, foram avisados que não receberão mais almoço durante os plantões.

Recentemente, a prefeitura avisou os servidores que cortaria drasticamente o número de plantões, mas acabou voltando atrás após vários protestos. Todavia, servidores alegam que a redução acontece e está prejudicando o atendimento.

Segundo a prefeitura, a iniciativa teria por objetivo reduzir os custos com os plantões, que segundo secretários, estaria inchando a folha de pagamento. Eles alegam que a contratação de novos médicos seria muito mais econômico do que o pagamento dos plantões.

Jornal Midiamax