Seis deputados de MS votaram a favor da mudança no seguro-desemprego

Só dois dos parlamentares votaram contra
| 07/05/2015
- 16:08
Seis deputados de MS votaram a favor da mudança no seguro-desemprego

Só dois dos parlamentares votaram contra

A Câmara dos Deputados aprovou, por 252 votos a 227, o texto-base da Medida Provisória 665/14, que muda as regras de concessão do seguro-desemprego, do abono salarial e do seguro-defeso para o pescador profissional. Esta aprovação contou com votos de seis dos oito deputados de Mato Grosso do Sul.

Votaram contra a mudança os vereadores Dagoberto Nogueira (PDT) e Luiz Henrique Mandetta (DEM). A mudança teve votos favoráveis dos deputados: Zeca do PT, Vander Loubet (PT), Elizeu Dionizio (SD), Geraldo Resende (PMDB), Carlos Marun (PMDB) e Tereza Cristina (PSB).

O relatório prevê que no primeiro pedido o trabalhador precisará comprovar o recebimento de salários em pelo menos 12 meses nos 18 meses anteriores à data da dispensa. Já no segundo pedido o trabalhador deverá comprovar o recebimento de nove salários nos 12 meses anteriores.

 A partir da terceira solicitação a regra continua igual à atual: comprovar o recebimento nos seis meses anteriores à demissão. Outra novidade é a proibição de usar esses mesmos períodos de salário recebido nos próximos pedidos, o que deve dificultar o recebimento do seguro em intervalos menores.

O deputado Geraldo Resende justificou que os votos foram dados de acordo com a bancada de cada deputado, mas defendeu que as mudanças modernizam o sistema. “Há muitos questionamentos sobre o seguro-desemprego e o seguro defeso do pescador, que seria uma verdadeira fábrica de utilização indevida. As vezes as pessoas estão mais interessadas no seguro do que em trabalhar”, criticou.

 

Veja também

Projeto já recebeu três pedidos de vistas e está na ordem do dia desta quinta-feira (11)

Últimas notícias