PMDB está livre, mas só um vereador abandonou a gestão de Olarte

Presidente diz que vai continuar criticando
| 21/05/2015
- 14:25
PMDB está livre, mas só um vereador abandonou a gestão de Olarte

Presidente diz que vai continuar criticando

O PMDB deixou os sete vereadores livres para tomar posição em relação à gestão de (PP).  Com isso, foi possível saber quem é contra e quem continua avalizando a gestão do atual prefeito.

Até o momento, apenas a vereadora Carla Stephanini (PMDB) declarou independência de Olarte. Os outros seis continuam atuando como antes, sem posição mais crítica ao prefeito Gilmar Olarte.

Do sexteto, apenas Mario Cesar tem posição diferente, visto que é presidente da Câmara e não pode declarar abertamente uma postura, seja como base ou oposição.  Ainda assim, faz questão de dizer que está agindo com liberdade.

“Minha posição é clara. Falo o que tenho que falar. Marco minha posição do ponto de vista de ajudar. Se minha fala é de oposição, situação ou independência, estou tentando, dentro daquilo que eu possa contribuir, para o melhor de Campo Grande”, justificou.

Mario pondera que o partido respeita a posição dos vereadores por conta do tamanho da bancada e, por isso, deixou livre. Segundo ele, o partido não aceitou as duas secretarias oferecidas pelo prefeito justamente para deixar o grupo livre para agir como preferir, seja como independente ou base.  

Os vereadores Edil Albuquerque, Vanderlei Cabeludo, Paulo Siufi, Magali Picarelli e Dr. Loester continuam na base de sustentação de Olarte. Edil é líder do prefeito e tem a Sedesc nas mãos. Siufi indicou alguns cargos; Loester é suplente e ocupa a vaga por indicação de Olarte e Vanderlei Cabeludo e Magali, pelo menos oficialmente, não têm cargos na prefeitura.

Veja também

Os valores foram divulgados no Diário Oficial do Estado desta quarta-feira

Últimas notícias