Política

Governo recebe prefeito chileno de olho na integração pela Rota Bioceânica

Empresários esperam integração com Pacífico até fim de 2015

Ludyney Moura Publicado em 08/04/2015, às 21h40

Percurso da Rota Bioceânica (Foto: Divulgação)
Percurso da Rota Bioceânica (Foto: Divulgação) - Percurso da Rota Bioceânica (Foto: Divulgação)

Empresários esperam integração com Pacífico até fim de 2015

O sonho de criar uma saída brasileira pelos portos do Oceano Pacífico são antigos, e voltaram a tomar corpo com a retomada das conversas do governo estadual com empresários e representantes estrangeiros. Na terça-feira (7), a gestão tucana recebeu o prefeito da chilena Iquique, Jorge Soria, que possui um dos principais portos sulamericanos.

o secretário estadual de meio ambiente e desenvolvimento econômico, Jaime Verruck, recebeu o colega chileno, um grupo de empresários chineses e a diretoria do Setlog (Sindicato das Empresas de Transporte de Cargas e Logística), para ampliarem as discussões e traçarem ações para tornar realidade a chamada ‘Rota de Integração da América Latina’.

“Para o Governo do Estado a logística é prioridade. A rota de saída para o Pacífico é um grande projeto que trará desenvolvimento para o Estado e queremos fortalecer as ações de integração entre os países da América do Sul. O Governo vê como fundamental esta rota. Estamos estruturando acordos entre o Brasil, Bolívia e Chile, via Ministério das Relações Exteriores e do Transporte. Também estamos em contato com o governo do Paraguai para formalizar convênios internacionais”, afirmou Verruck.

O próprio governador Reinaldo Azambuja (PSDB) recebeu o grupo de empresários chineses, interessados em diminuir a distância entre o mercado brasileiro e a Ásia. O tucano espera concretizar a integração até o porto de Iquique ainda em 2015.

“A melhor saída para os produtos produzidos em Mato Grosso do Sul, e a entrada também, é através da Bolívia, passando por Santa Cruz de la Sierra, Oruro e chegando até do Chile. Há um interesse muito grande do governo Chileno, Boliviano e de grupos chineses em viabilizar esta rota”, afirmou o presidente do Setlog, Claudio Cavol.

Cavol explica que a intenção é iniciar em 2015 o transporte de cargas experimentais de proteína animal e soja, para transformar em realidade uma vontade, que segundo ele, já dura décadas.

“Durante 50 anos buscamos integrar toda a América do Sul e temos dois grandes corredores. O primeiro, de Iquique ao Rio Grande do Sul. Depois descobrimos um corredor plano, que não passa pelas grandes altitudes da Cordilheira dos Andes. Esse corredor passa pelo Salar de Uyuni, na Bolívia, e entra no Brasil por Porto Murtinho. É o grande corredor que une o Pacífico ao Atlântico. Também tem a opção de trazer as cargas via Oruro, Santa Cruz de La Sierra e Corumbá”, finalizou o prefeito de Iquique. 

Jornal Midiamax