Política

Governador vê clima amigável em PDT, mas diz que impasse é interno

Situação de partido deve ser resolvida até o dia 26

Midiamax Publicado em 19/06/2015, às 19h57

None
img-20150619-wa0076.jpg

Situação de partido deve ser resolvida até o dia 26

O governador do Estado, Reinaldo Azambuja (PSDB), disse na tarde desta sexta-feira (19) que esteve com membros do PDT (Partido Democrático Trabalhista) durante o almoço e que o clima no partido é amigável, mesmo tento um impasse durante a manhã em relação às eleições regionais do partido.

Segundo Azambuja, na noite desta quinta-feira (18) ele jantou com o presidente nacional do partido, Carlos Lupi, e com membros de Mato Grosso do Sul e o clima durante o almoço foi o mesmo que da noite anterior. “O clima foi amigável, pelo menos durante o almoço e a janta”.

Ainda de acordo com o chefe do executivo no Estado o impasse nas eleições regionais do PDT devem ser resolvidos internamente com os membros. “Essa é uma questão de disputa de espaço que deve ser debatida com entre o partido, internamente”, concluiu.

Eleições PDT

Inicialmente, o PDT chegou a anunciar consenso em torno do deputado federal Dagoberto Nogueira. Mas, o deputado estadual Beto Pereira disse que o ex-dirigente João Leite Schmidt encabeçará outra chapa.

O problema teria ocorrido porque Dagoberto teria deixado de incluir, na composição da executiva, nomes não ligados a ele, mas indicados por Schmidt. O deputado federal disse que não houve tempo hábil para a inclusão das indicações.

Diante do impasse, o presidente nacional do PDT que participou da reunião do partido em Campo Grande, nesta sexta, propôs incluir os tais indicados de Schmidt na chapa e, além disso, suspender a eleição da executiva até decisão sobre novo consenso. Os filiados acataram o comando e, agora, têm até o dia 26 de junho para decidir se as duas chapas disputam a executiva ou se haverá consenso.

Jornal Midiamax