Política

Deputado se retrata por comparar fala da vice a ‘linguajar de boate’

Discussão começou ontem e levou a pedido de desculpas

Evelin Cáceres Publicado em 20/05/2015, às 14h52

None
trad.jpg

Discussão começou ontem e levou a pedido de desculpas

Os deputados ocuparam a maior parte do grande expediente da Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul nesta quarta-feira (20) para defender “morena bonita”, a vice-governadora Rose Modesto.

A discussão começou ontem, quando o deputado Marquinhos Trad (PMDB) disse que Rose haveria usado “um linguajar de fundo de bar, de boate”, ao conversar com o prefeito Gilmar Olarte, em gravação que consta na investigação do Gaeco (Delegacia Especializada de Repressão ao Crime Organizado).

Após as discussões, o deputado se retratou, mas explicou que foi um mal-entendido. “Eu nunca quis dizer que a Rose é de fundo de bar ou de boate, o que eu disse é que o linguajar não foi apropriado. Ela é a vice-governadora. Na conversa em questão, ela se identifica como morena mais bonita de Campo Grande, mas o prefeito disse que a mais bonita é a mulher dele”.

O assunto foi reavivado nesta quarta pelo deputado Barbosinha (PSB), que acreditou que a referência “de boate” seria em relação à pessoa e não ao termo. “Divergências políticas existem, mas é importante manter o respeito e a cordialidade”.

Para Mara Caseiro (PT do B), o deputado precisa se desculpar não só com a vice-governadora, mas sim com todas as mulheres. “Foi uma colocação infeliz e pejorativa”.

Flávio Kayatt (PSDB) ressaltou que a conversa gravada era para investigação de possíveis crimes e não sobre a vida pessoal dos políticos. Onevan (PSDB) e Antonieta Amorim (PMDB) também discursaram sobre o assunto e pediram a retratação do deputado.

Jornal Midiamax