Política

Cerca de 20 médicos ganham mais que prefeito de Campo Grande

Educadora e secretários estão na lista de remuneração superior

Jessica Benitez Publicado em 06/08/2015, às 20h51

None
medicos.jpg

Educadora e secretários estão na lista de remuneração superior

Pelo menos 23 servidores municipais, a maioria médicos, ganham mais do que o prefeito de Campo Grande, Gilmar Olarte (PP). É o que mostra lista nominal de salário referente a julho, divulgada nesta quinta-feira (6). O chefe do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência), José Eduardo Cury, aparece no topo com R$ 18.241 mil por ser médico concursado e outros R$ 20.412 mil pela função que ocupa.

Os valores foram divulgados no começo da tarde de hoje e representam salário bruto, ou seja, sem levar em conta os descontos. Mas, segundo o Executivo informou por meio de assessoria, é que os profissionais da medicina recebem verba indenizatória, relativas aos plantões e, por isso, os valores podem ultrapassar o teto.

 Além disso, acerca de servidores que aparecem duas com dos créditos, há algumas situações. Os cargos comissionados que deixam uma função para assumirem outra, recebem acerto trabalhista por conta da exoneração e o crédito pelo vencimento da posição assumida.

Já os servidores de carreira que têm cargos de confiança são pagos pelas duas situações. “É importante salientar que, com exceção dos servidores que recebem verbas indenizatórias como plantões, quando as somas excedem o teto municipal, que é o salário do prefeito, existe o chamado descarte e a pessoa não recebe além do montante permitido”, explicou o Executivo em nota.

Além de médicos, entre os ‘mais remunerados’ estão o diretor-presidente do Planurb (Instituto Municipal de Planejamento Urbano), Marcos Antonio Moura Cristaldo, tem remuneração total de R$ 26.832 mil. Isso porque além R$ 11.619 mil referentes à pasta, ele é engenheiro concursado do Município acumulando mais R$ 15.253.

O diretor-presidente da Fundac (Fundação Municipal de Cultura), Marcos Antonio Rocker Troczinski, ganha R$ 24.057 mil somando os R$ 11.579 pela fundação e mais R$ 12.478 por ser nomeado como assessor especial I na prefeitura.

E a educadora Osmarina Aragão concursada como especialista em educação com salário de R$ 10.926 e designada à diretoria escolar na Reme (Rede Municipal de Educação) pelo valor mensal de R$ 9.485. A divulgação atende ordem da 1ª Vara de Direitos Difusos, Coletivos e Individuais Homogêneos, que deferiu liminar no dia 27 de julho a pedido da ACP (Sindicato Campo-Grandense dos Profissionais da Educação Pública).

Jornal Midiamax