Política

Após duas derrotas, Puccinelli diz que ‘não quis’ nome em pesquisa para prefeito

Ex-governador não descarta disputar nova eleição

Midiamax Publicado em 10/06/2015, às 11h20

None
andre_puccinelli-gw2.jpg

Ex-governador não descarta disputar nova eleição

O ex-governador André Puccinelli (PMDB) afirmou que pediu para o nome dele ser retirado de pesquisa encomendada pelo PMDB para escolha do candidato do partido a Prefeitura de Campo Grande no ano que vem.

Puccinelli alega que o nome dele está em primeiro lugar em pesquisas que encomendou, mas diz que ainda assim pediu para retirar, dando espaço para outros pré-candidatos do partido. Ele citou como prefeitáveis os senadores Simone Tebet  e Waldemir Moka, os deputados Carlos Marun, Marquinhos Trad e Antonieta Amorin e os vereadores Carla Stephanini, Paulo Siufi e Mario Cesar.

Puccinelli disse que todos estão do mesmo tamanho quando ele não está entre os pesquisados, mas garantiu que ele não será o candidato. Ele também esclareceu que o PMDB terá candidato, mesmo que aliados pleiteiem o cargo.

O ex-governador deixou claro que outros partidos podem ter candidato, citando Edson Giroto (PR), Tereza Cristina (PSB) e Marcio Fernandes (PTdoB). Porém, fez questão de dizer que não deixará de ser amigo deles caso enfrentem o PMDB na campanha. “Não deixarão de ser meus amigos. O povo é sábio. O povo escolhe”.

Sobre uma possível disputa em 2018, na corrida pelo governo, disse que ainda é muito cedo para falar, mas voltou atrás em relação à aposentadoria. “A gente se aposenta da terra quando morre. Se Deus me der sorte, quero ter a graça de ver meus filhos morrerem depois de mim e queria morrer daqui a 40 anos”, declarou. Apesar de desconversar, brincou que alguns adversários torcem para ele ficar “gagá” antes da eleição. A entrevista foi concedida ao programa Tribuna Livre, da FM Capital.

Jornal Midiamax