Política

Bernal e vereador que o chamou de ladrão se encontram em audiência e rejeitam acordo

O vereador Elizeu Dionízio, que foi relator da CPI do Calote, foi chamado de 'fanfarrão' pelo ex-prefeito cassado. Os dois trocaram farpas no encontro em pleno Fórum de Campo Grande.

Arquivo Publicado em 30/05/2014, às 17h07

None
1318008667.jpg

O vereador Elizeu Dionízio, que foi relator da CPI do Calote, foi chamado de ‘fanfarrão’ pelo ex-prefeito cassado. Os dois trocaram farpas no encontro em pleno Fórum de Campo Grande.

Terminou sem acordo a audiência judicial, no início da tarde desta sexta-feira (30), entre o vereador Elizeu Dionízio (SDD) e o ex-prefeito de Campo Grande, Alcides Bernal (PP). O que houve, por parte de ambos, foi troca de farpas.

“Esse vereador, quero que ele prove o que falou, porque ele não provou as acusações levianas, ele é um fanfarrão”, disse Bernal ao sair da audiência. No dia 5 de setembro do ano passado, Dionízio, relator da CPI do Calote, concedeu entrevista acusando o então prefeito de ladrão.

“O prefeito está roubando dinheiro da creche e dos tapa-buracos”, disse o parlamentar, na ocasião. O relatório da CPI embasou a comissão processante que resultou na cassação de Bernal.

“Ele ficou quieto e eu não aceito nenhum acordo, eu quero provas”, continuou hoje Bernal. O próximo encontro dos dois na Justiça ainda não tem data marcada.

“Que proposta você quer que eu faça para um cidadão que foi cassado? Quando ele solicitou esse processo contra mim ele ocupava uma cadeira no Executivo. Eu venho ao fórum como vereador, e ele? Veio como prefeito cassado”, rebateu o vereador.

Sobre eventuais provas de que Bernal é ladrão, ele foi além: “deixo essa avaliação para a população, se o meu relatório final da CPI do Calote contribuiu para tirar ele da cadeira e a Justiça até hoje não pôs de volta, o que mais eu tenho que provar?”. Detalhe: eles saíram da audiência e tomaram o mesmo elevador, sem trocar palavras. (Alterado às 11h04 de 2 de junho, a pedido)

Jornal Midiamax