Política

Sem coragem para tomar atitude, PT se reúne nesta tarde para dar novo prazo a Bernal

O PT se reúne na tarde desta segunda-feira (4), às 16 horas, para definir, novamente, o que fazer em relação à administração do prefeito Alcides Bernal (PP). O partido recebeu, há uma semana, a garantia de que o prefeito cederia à pressão e indicaria um secretário de Governo, criaria um conselho político e ampliaria a […]

Arquivo Publicado em 04/11/2013, às 12h31

None
477913063.jpg

O PT se reúne na tarde desta segunda-feira (4), às 16 horas, para definir, novamente, o que fazer em relação à administração do prefeito Alcides Bernal (PP). O partido recebeu, há uma semana, a garantia de que o prefeito cederia à pressão e indicaria um secretário de Governo, criaria um conselho político e ampliaria a base, mas até agora, tudo continua como há 10 meses, apenas na promessa.

Confiante, o líder do prefeito Alcides Bernal na Câmara, Alex do PT, acredita que o partido vai aguardar a resposta do prefeito. Ele conta que o presidente estadual do PT, Marcus Garcia, saiu animado da conversa que teve com o prefeito na sexta-feira (1°), onde ele teria prometido indicar, em breve, o secretário de Governo e a criação do conselho político, a princípio. Apesar de ser líder do prefeito, Alex não conversa com ele há mais de 10 dias, quando em conversa dura, disse que do jeito que estava não poderia continuar, abrindo a discussão sobre permanência ou não na base.

O PT alega que não quer cargos de Bernal e apenas luta para que a administração dê certo. Porém, como o prefeito não se preocupa em atender as reivindicações, o argumento acaba ficando frágil, visto que o partido é abrigado com Semy Ferraz na secretaria de Obras e Thais Helena na secretaria de Assistência Social, o que acaba dando o mandato a Alex do PT.

Líder do PT, o senador Delcídio do Amaral nem participa das negociações. Ele já declarou ao Midiamax que não quer conversar com Bernal para não constrangê-lo. A permanência na administração de Bernal é defendida apenas por algumas lideranças, que julgam o fracasso da administração como uma derrota do PT para o PMDB.

Algumas correntes dentro do PT entendem que o partido deve pular do barco antes que seja contaminado pelos equívocos de Bernal. Já outras lideranças acreditam que o risco para a campanha de Delcídio ao governo é maior se Bernal sair do cargo. Em dúvida, o PT está tentando convencer Bernal da necessidade de mudança, mas por enquanto, sem sucesso.

Jornal Midiamax