Valter diz que está pronto para enfrentar Moka nas prévias de domingo do PMDB

O senador Valter Pereira diz estar pronto para enfrentar amanhã nas prévias de seu partido o deputado federal Waldemir Moka. Ambos disputam a vaga do PMDB para o Senado nas eleições deste ano. Tranqüilo, Valter Pereira deixa claro que não é o candidato da cúpula do seu partido e acredita no apoio da militância. “Não […]
| 07/03/2010
- 00:15
Valter diz que está pronto para enfrentar Moka nas prévias de domingo do PMDB

O senador Valter Pereira diz estar pronto para enfrentar amanhã nas prévias de seu partido o deputado federal Waldemir Moka. Ambos disputam a vaga do PMDB para o Senado nas eleições deste ano.

Tranqüilo, Valter Pereira deixa claro que não é o candidato da cúpula do seu partido e acredita no apoio da militância. “Não me lastreei com a cúpula. Foi mais um trabalho de base”.

Valter Pereira deve votar amanhã às 10h30 na escola Joaquim Murtinho, em Campo Grande.

Indagado sobre seus ‘cabos eleitorais’, ele ressalta a importante participação do deputado estadual Marquinhos Trad e do vereador Carlão, da região do Nova Lima.

Sobre seu adversário Moka, ele prefere dizer que há uma relação amistosa e durante a campanha houve um nível elevado no debate. Ele salientou que tanto o prefeito de Campo Grande, Nelson Trad Filho como o governador André Puccinelli não interferem na disputa.

Mas, Valter Pereira chamou de ostensiva a forma que a ‘cabo eleitoral’ de seu adversário, a primeira dama da Capital, Maria Antonieta Trad tem atuado.

Na família dos Trad, o deputado federal Nelson Trad, o Tradão, como diz o senador, também está ao seu lado junto com o filho, ex-presidente da OAB-MS (Ordem dos Advogados do Brasil-Mato Grosso do Sul), Fábio Trad.

Cerca de 10 mil filiados devem ir às urnas amanhã. O PMDB tem 40 mil filiados em Mato Grosso do Sul. A votação será em urna eletrônica cedida pelo Tribunal Regional Eleitoral e a apuração deve ser concluída entre 18h e 19 horas.

Os militantes deverão referendar o nome do pré-candidato à reeleição ao governo do Estado, André Puccinelli.

Veja também

Ministério Público investigava irregularidades desde 2011, mas só sete anos depois, surgiram primeiros resultados

Últimas notícias