Política

População grita “Fora Puccinelli e cambada de ladrão” e sessão da Assembléia é encerrada

Jerson Domingos foi vaiado e deputados governistas ficaram calados durante a sessão que durou apenas 20 minutos. Manifestantes prometem que continuarão ocupando o plenário e pedem CPI imediata sobre mensalão no Parque dos Poderes.

Arquivo Publicado em 23/09/2010, às 12h57

None

Jerson Domingos foi vaiado e deputados governistas ficaram calados durante a sessão que durou apenas 20 minutos. Manifestantes prometem que continuarão ocupando o plenário e pedem CPI imediata sobre mensalão no Parque dos Poderes.

Ao som de “Fora Puccinelli e cambada de ladrão”, a mesa diretora da Assembléia Legislativa de MS encerrou mais uma sessão tumultuada e marcada pela manifestação que lotou o plenário da casa.

O presidente do parlamento sul-mato-grossense, Jerson Domingos (PMDB), foi vaiado por cerca de 3 minutos pelos manifestantes quando tentou pedir silêncio.

Os deputados governistas permaneceram calados durante toda a sessão e os oposicionistas reclamaram da atitude do governador André Puccinelli (PMDB), que, segundo eles, estaria tentando desviar a atenção da gravidade das denúncias sobre supostas propinas que afetam os très poderes em MS.

“Independente de eu ser do PT, sou cidadão de Mato Grosso do Sul e exijo explicações sérias, não podemos deixar usarem isso como uma questão apenas da eleição, pois as denúncias não serão esquecidas após 3 de outubro”, disse Pedro Teruel (PT). Ele foi aplaudido pelos manifestantes.

Jornal Midiamax