O motorista que conduzia uma carreta com 210 porcos e se envolveu em um acidente na BR-163, na altura do km 429, a 30 quilômetros de Campo Grande, tinha um histórico de multas na PRF (Polícia Rodoviária Federal). Entre elas, ultrapassagem proibida, a mesma hipótese para a grave colisão da última quarta-feira (10), que envolveu quatro veículos e não deixou nenhum sobrevivente.

Na BR-163, conforme a corporação, foram quatro multas, sendo duas em 2022 e a mais grave a ultrapassagem proibida. No caso desta infração, que é considerada gravíssima, a multa é de R$ 1.487 e com perda de sete pontos na carteira. 

A PRF inclusive faz alertas constantes e diz que esta é a principal causa das colisões frontais e responsável por grandes tragédias no trânsito, causando centenas de mortes anualmente em todo o país.

Perícia científica buscou tacógrafo da carreta e caminhões

Na ocasião deste grave acidente na BR-163, a perícia científica verificou o tacógrafo dos veículos e constatou que um deles, que vinha no sentido contrário, estava a 80 km/h, dentro da velocidade permitida. Os outros seriam apurados no decorrer do dia, assim que tivessem acesso ao tacógrafo. No entanto, não foi divulgada a velocidade em que estariam.

 Orientações da PRF para o condutor realizar ultrapassagem:

  • Verifique se não está sendo ultrapassado;
  • Quem vai ser ultrapassado não indicou o propósito de ultrapassar um terceiro;
  • A faixa de trânsito que vai tomar esteja livre numa extensão suficiente para que sua manobra não ponha em perigo ou obstrua o trânsito que venha em sentido contrário.

Acidente

br-163
Acidente aconteceu no trecho próximo ao pedágio (Nathalia Alcântara, Jornal Midiamax)

O acidente aconteceu por volta das 5 horas da manhã da última quarta-feira (10), e envolveu duas carretas, um caminhão baú e um carro de passeio

Conforme boletim de ocorrência, a carreta de suínos era ocupada por José Lucas e Jefferson, enquanto a carreta que transportava milho era conduzida por Ezequiel. No caminhão baú estava Ednaldo e, no carro, um Ônix, o casal Fernanda e Daniel.

Todas as vítimas morreram no local e a polícia suspeita que a carreta de porcos – que trafegava sentido Anhanduí a Campo Grande – teria invadido a pista contrária e atingido os demais veículos. 

O acidente mobilizou equipes da PRF (Polícia Rodoviária Federal), equipes da CCR MSViaPolícia Civil e Perícia Científica.

Uma das carretas que se envolveu no acidente acabou tombando a uma altura de seis metros, e segundo informações passadas ao Midiamax, a carga espalhada dificultou a análise da dinâmica do acidente. As cargas das carretas já foram retiradas pelas empresas.

Alguns dos porcos ficaram presos nas ferragens e outros morreram com o impacto da colisão. Por isso, eles foram eutanasiados.

Ainda no início da tarde de quarta (10), meia pista da rodovia foi liberada após 7 horas e meia de congestionamento de pelo menos 10 quilômetros. A pista foi liberada no sistema ‘Pare e Siga’.

Leia também:

Confira quem são as seis vítimas de acidente entre carretas, caminhão e carro na BR-163

CCR MSVia fatura R$ 16 milhões por mês com pedágio na BR-163 enquanto mantém trechos sem duplicar

Ultrapassagem indevida de carreta com porcos provocou acidente com cinco mortes na BR-163