O casal, Daniel e Fernanda Lopes, que morreu no acidente na manhã desta quarta-feira (10), na BR-163, próximo a Anhanduí, estava a caminho de Santa Catarina e havia planejado a viagem há 1 mês. Seis pessoas morreram na batida que envolveu duas carretas e um caminhão pequeno.

Elvis Ajala, de 42 anos, cunhado de Fernanda, disse ao Jornal Midiamax que todos estavam a caminho da praia, e que Fernanda e o marido iriam acompanhá-los, ele e a mulher, que não conhecia a praia. Ainda segundo ele, a viagem foi planejada há 1 mês.

O ponto de encontro entre os casais seria um posto de combustível em Anhanduí. Elvis falou que saiu de Sidrolândia e ficou na espera e quando Fernanda e o marido não chegaram ficou sem entender o que estava ocorrendo, nisso, ele pegou o carro e voltou na rodovia quando viu o acidente, “uma fatalidade”. 

Eles iriam passar sete dias em Itapajé, Santa Catarina. Uma das carretas que se envolveu no acidente acabou tombando a uma altura de seis metros, e segundo informações passadas ao Midiamax, a carga espalhada dificultou análise da dinâmica do acidente.

Equipes da CCR MSVia fizeram o isolamento de uma das pistas para que a carga de milho seja retirada e a perícia da Polícia Civil possa entender como o acidente aconteceu entre duas carretas, um caminhão pequeno e um carro de passeio, um Ônix.

Um policial chegou a parar um outro caminhão alto que estava na estrada para subir no veículo e conseguir ver uma das carretas tombadas e um carro. 

Irmã de Fernanda Lopes, morta no acidente (Nathalia Alcântara, Jornal Midiamax)