Foi preso em o motorista de 36 anos, condutor do Ford Ka que colidiu contra um poste na Avenida Júlio de Castilho, no início da manhã deste sábado (16). Ele vai responder pelo homicídio com dolo eventual, pela morte de Roberta da Costa Coelho, de 25 anos.

Conforme o delegado plantonista da Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) Centro, Antônio Souza Ribas Junior, o motorista responde pelo dolo eventual, já que assumiu o risco. Em relato informal de um dos passageiros, foi confirmado que o homem de 36 anos bebeu e estava tirando um ‘racha' na avenida.

“Informalmente ele contou que todos tinham bebido muito e que o motorista estava em alta velocidade, a mais de 100 km/h”, confirmou o delegado. Ainda de acordo com o passageiro, foi confirmado que o motorista teria furado ao menos dois sinais vermelhos na avenida. “Indica que assumiu o risco pela forma que estava conduzindo”, disse a autoridade policial.

Motorista responderá pelo homicídio
Uma vítima não resistiu (Foto: Midiamax)

O motorista do outro veículo envolvido na disputa não autorizada, um Gol de modelo antigo, quadrado, foi identificado e são feitas buscas. Ele deve prestar esclarecimentos e também poderá responder pelo crime. A princípio, 7 pessoas estavam no Ford Ka.

Já o condutor do Ka responderá por homicídio doloso, conduzir veículo automotor com capacidade psicomotora alterada em razão da influência de álcool e participar, na direção de veículo automotor, em via pública, de corrida, disputa ou competição automobilística não autorizada.

As imagens das câmeras de segurança da região mostram o momento em que o veículo invade a calçada e atinge o poste de elétrica. A parte traseira do carro chega a levantar com o impacto da batida. Passageiros foram arremessados do veículo.

Testemunhas ouviram gritos de socorro

“Sensação horrível ver o homem gritando, pedindo socorro, ajuda que a mulher dele estava morrendo”, relatou uma testemunha que passava pelo local. O Midiamax apurou que um dos jovens era namorado de Roberta, que chegou a ser socorrida pelo Corpo de Bombeiros, mas não resistiu aos ferimentos.

“Nasceram de novo e essa jovem morreu por conta da irresponsabilidade do outro”, relatou uma leitora em notícia publicada nas redes sociais. “Triste é que uma pessoa dessas, por conta de uma inconsequência tira a vida de quem não tinha nada a ver”, lamentou outro leitor do jornal.