Polícia / Trânsito

Motorista que morreu ao ser arremessado de Hilux tinha 59 anos e colidiu contra cerca

Polícia confirmou que ele não utilizava cinto de segurança

Danielle Errobidarte Publicado em 26/10/2021, às 13h05

None
(Foto: Ranziel Oliveira - Jornal Midiamax)

Foi identificado como José Cláudio Moreira da Silva, de 59 anos, o motorista que morreu após ser arremessado a uma distância de 10 metros,da caminhonete que conduzia, na manhã desta terça-feira (26) na MS-080. A Polícia Civil confirmou que ele estava sem cinto de segurança, além de ser arremessado contra uma cerca.

Uma testemunha, um caminhoneiro de 28 anos, Diego Brizola, contou ao Jornal Midiamax que estava na via no sentido Campo Grande - Rochedo quando viu a camionete em zigue-zague pela pista e em alta velocidade no sentido contrário. Sendo que, o motorista perdeu o controle e atravessou a pista.

Com isso, a camionete desceu o barranco e capotou duas vezes. O motorista acabou lançado para fora da Hilux pela janela. O corpo da vítima foi parar a uma distância de aproximadamente 10 metros de onde o carro parou. O caminhoneiro ainda relatou que pediu a Deus para não se envolver em outro acidente, já que em julho deste ano acabou em uma colisão na BR-163, em que uma mulher morreu.

Ele estaria sem cinto, segundo um militar do Corpo de Bombeiros. “Tudo indica que estava sem cinto, por isso, foi lançado para fora do veículo, mas não posso afirmar”, disse o militar.

A perícia da Polícia Civil foi acionada para o local e, no registro do boletim de ocorrência, foi confirmado que ele estava sem o equipamento de segurança. O caso foi registrado como acidente de trânsito com vítima fatal provocado pela própria vítima.

Jornal Midiamax