Polícia / Trânsito

Obras da rotatória da Coca-Cola já começam na próxima semana, diz Prefeitura

De acordo com o município, obras serão menos complexas que as da rotatória da Via Parque.

Guilherme Cavalcante Publicado em 06/06/2018, às 10h17 - Atualizado em 07/06/2018, às 13h45

Com fim de estudo, obras devem ter início na próxima semana (Foto: Marcos Ermínio | Midiamax)
Com fim de estudo, obras devem ter início na próxima semana (Foto: Marcos Ermínio | Midiamax) - Com fim de estudo, obras devem ter início na próxima semana (Foto: Marcos Ermínio | Midiamax)

A Prefeitura de Campo Grande confirmou que o projeto com as intervenções na polêmica rotatória da Coca-Cola, que fica nas avenidas Gury Marques e Interlagos, ficou pronto. Com isso, de acordo com o município, as obras de reordenamento viário e semafórico já devem ter início na próxima semana.

Uma simulação do projeto foi apresentada na terça-feira (5) pelo diretor-presidente da Agetran (Agência Municipal de Transporte e Trânsito), Janine de Lima Bruno. Segundo ele, a pesquisa apresentada pelo Consórcio CAM, que venceu a licitação, mostram que as obras serão menos complexas do que as que ocorreram na Avenida Mato Grosso com Via Parque.

“A dinâmica do trânsito da Mato Grosso é muito mais complicada, com gargalos de tráfego praticamente o dia inteiro. Já na Gury Marques há formação de índice congestionamento das 7 às 8 horas da manhã, na pista bairro/centro, e à tarde, das 17 às 19 horas, na pista contrária. Outra vantagem é que aquela rotatória já tem três pistas de rolamento”, explica Janine.

Dentro do prazo

O início das obras obedece o previsto pela Prefeitura, que previu, no ato da assinatura da ordem de serviço, em 24 de abril, que a etapa de pesquisa duraria até 45 dias. Orçada em R$ 1 milhão, a obra tem recursos próprios da Prefeitura de Campo Grande, basicamente com instalação semafórica a fim de garantir fluidez no escoamento de veículos em horários de picos.

O projeto atual substitui a antiga expectativa de construir um viaduto no local, com custo previsto em R$ 40 milhões. Além das obras no local, a Prefeitura também pretende interferir em outros pontos de tráfego intenso, como as rotatórias das Avenidas Euler de Azevedo e Tamandaré; Três Barras e Marquês de Lavradio; e Eduardo Elias Zahran com Joaquim Murtinho.

Jornal Midiamax