Carga com 27 cavalos em situação de maus-tratos foi apreendida em da Decon (Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes Contra as Relações de Consumo) e (Agência Estadual de Defesa Sanitária Animal e Vegetal) realizada na noite de ontem (17), na fronteira de e Pedro Juan Caballero. Segundo o caminhoneiro preso pelos agentes, os animais seriam usados para alimentação humana. 

Conforme apurado pelo Jornal Midiamax, o caminhão foi abordado em barreira de fiscalização. Os cavalos foram encontrados magros, doentes e sem documentação que comprovasse a origem, vacinação ou autorização de transporte.

O condutor disse que havia pegado a carga no Interior de e levaria para Ponta Porã, onde seriam abatidos para consumo humano. Ele confessou que fazia uma viagem por semana e pagava R$ 300 em cada animal, que era revendido por R$ 800.

Imagens feitas durante a mostram que os animais estavam magros e eram transportados em espaço inadequado e sem água. Eles serão levados para avaliação veterinária.

Não foi a primeira vez 

No dia 4, o mesmo suspeito foi flagrado transportando outros 28 cavalos. Na ocasião ele acabou sendo ouvido e liberado. Desta vez, o caminhão e o autor foram levados para a delegacia da cidade, onde o crime de maus-tratos foi registrado