Grupo de 13 crianças, com idade entre 10 e 14 anos, encaminhado para a Delegacia de Polícia Civil de Coxim, foi liberado assim que chegou ao local, de ônibus. Elas foram flagradas em uma quadra de esportes fechada para reforma da Prefeitura.

Imagens gravadas no local mostram as crianças em fila acompanhadas da Polícia Militar e Conselho Tutelar e revoltaram moradores. Para a delegada-titular de 1ª DP de Coxim, Brunna Karla Dias Melo, não havia necessidade de levá-los à Delegacia.

“Eles poderiam ter deixado os menores lá, acredito eu. Tinha pegado o nome dos pais dos menores e feito só o BOPM [Boletim de Ocorrência da Polícia Militar] e entregado só o BOPM aqui e depois a gente ia investigar de qualquer forma. Não precisava ter deslocado todas aquelas crianças para cá”, explica ao Jornal Midiamax.

De acordo com a delegada-titular, o flagrante foi feito para apurar possíveis danos no gramado sintético e estrutura da quadra, que passa por reforma. Além disso, a abertura na grade do alambrado pode ter sido feita antes. Entretanto, a responsabilidade pelo ato e as supostas avarias no campo serão periciados pela Polícia Civil.

coxim
Alambrado danificado (Divulgação, PMC)

Crianças foram liberadas

O caso se desenrolou após o prefeito Edilson Magro (DEM) flagrar os menores de idade utilizando o espaço na noite de segunda-feira (15). Ele avisou a Gerente de Esportes e Cultura, que acionou a PM.

A força policial pediu para os menores se retirarem e foram atendidos. Entretanto, como havia a suspeita de danos ao patrimônio, foi necessário a confecção do BO de flagrante. O Conselho Tutelar foi acionado e esteve no local.

Lá, eles acionaram os pais ou responsáveis e acompanharam aqueles aos quais os pais não foram encontrados. De acordo com uma das conselheiras tutelares que atenderam a ocorrência, Flávia Pinasso, tanto o conselho quanto a polícia encaminharam as crianças até em casa após saírem da delegacia.

“Desde o início da ocorrência, nós estivemos com eles, com as crianças e com os adolescentes. Por mais que seja uma situação delicada, nós demos e estamos dando todo suporte necessário para que isso venha a se resolver e não venha causar nenhum dano para eles de alguma forma”, diz Flávia ao Jornal Midiamax.

Ainda de acordo com a delegada, nenhum dos menores tem alguma infração registrada em seus nomes e por isso foram liberadas logo após chegarem na delegacia.

coxim
Quadra fechada (Divulgação, PMC)

Caso segue sendo investigado

Em nota, a Prefeitura de Coxim alega se solidarizar “com aqueles que foram encaminhados à delegacia para serem ouvidos, inclusive os menores de idade, e informa que colocou toda a equipe a disposição para acompanhar a situação e prestar o apoio necessário”.

“No entanto, também considera que os pais ou responsáveis devem se sensibilizar e orientar seus filhos que não se deve invadir ou depredar espaços públicos, que são de uso coletivo e devem ser respeitados e preservados”, ressalta.

Conforme a delegada-titular, a polícia deve ouvir a gerente de Esporte e Cultura, as conselheiras tutelares e, eventualmente, os pais das crianças. O laudo da perícia deve ser concluído em até 10 dias. Depois de terminado, o inquérito segue para o Ministério Público Estadual.