A Corregedoria-Geral da Polícia Civil de Mato Grosso do Sul também vai investigar a conduta de um servidor do órgão que está lotado no Detran-MS (Departamento Estadual de Trânsito), acusado de assédio sexual por uma servidora comissionada.

O caso foi denunciado pela funcionária do Detran-MS e é investigado pela Deam (Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher). A vítima já prestou depoimento sobre o caso. O caso segue em segredo de Justiça.

A delegada AnaLu Lacerda, que está à frente das investigações, não se pronunciou sobre o caso.

Segundo a funcionária, ela trabalha no órgão desde o início de 2023 e vem sofrendo assédio sexual constantemente do chefe imediato, que é servidor da Sejusp-MS (Secretaria de Justiça e Segurança Pública) e está lotado no órgão estadual de trânsito.

Por meio da assessoria de comunicação, a PCMS (Polícia Civil de Mato Grosso do Sul) emitiu nota sobre o caso: “O caso será investigado tanto pela DEAM quanto pela Corregedoria-Geral da Polícia Civil. Sobre o eventual afastamento do delegado, trata-se de uma deliberação de competência do Corregedor-Geral da Polícia Civil”.

Em nota, o Detran-MS limitou-se a dizer que “as demandas relacionadas ao tema serão tratadas pela Polícia Civil”.