Cinthya Mendieta, de 32 anos, assassinada a tiros nesta quinta-feira (30), tinha medida protetiva contra o marido Anézio Areco Alves, de 42 anos. O seguido de suicídio aconteceu em Rio Brilhante, a 158 quilômetros de .

Segundo o delegado Goethe Junior, da Delegacia de Rio Brilhante, foi verificado ao menos um boletim de registrado pela vítima contra o autor. Na ocasião, ela teria solicitado medida protetiva.

Ainda conforme relatado pelo delegado ao Rio Brilhante em Tempo Real, familiares disseram que Cinthya tentava se separar de Anézio. No local do crime foi apreendido o revólver e munições.

Além disso, da Perícia identificou dois disparos de arma de fogo na mulher e um no marido. O filho da vítima, um menino de 11 anos, teria presenciado o crime.

O caso segue em investigação, para que a dinâmica do crime seja esclarecida. A princípio o caso é tratado como feminicídio e suicídio.

Saiba Mais