Um usuário de drogas que tentou invadir uma casa no bairro Mata do Jacinto, em Campo Grande, teve de ser espantado com garrafa pelos moradores na noite do último sábado (30). Isso porque a polícia foi acionada, mas só chegou ao local 30 minutos depois, quando recebeu ligação de uma outra moradora. O pulou o muro de algumas casas, danificou cerca elétrica e causou momentos de terror em uma residência com moradores que não deixaram ele pular para dentro.

No vídeo, o homem está tentando pular o muro de uma residência e dizendo “querem me matar”. Ao ser indagado pelo morador, ele diz que não sabe o motivo. Então, os moradores ameaçam o homem, dizem que irão chamar a polícia e conseguem espantá-lo com o uso de garrafas de vidro. 

Segundo a moradora, outras cinco pessoas relataram no grupo do whatsapp do bairro que já tiveram suas casas invadidas pelo mesmo ladrão. Conforme apurado pela reportagem, ele é um dependente químico que mora na região.

Ao ligar para a polícia, ela disse que teve o pedido recusado. “A invasão foi no vizinho do lado, o cara que estava invadindo quebrou minha cerca elétrica, aí eu liguei para a polícia para avisar que tinha um cara na casa ao lado e, do nada, a cerca elétrica caiu com uma escada. E eles falaram que não podiam fazer nada porque como a casa do vizinho estava fechada, não tinha ninguém para receber eles e por isso não poderiam vir, pois não tinha um crime realmente acontecendo. O cara teve que sair pelo telhado do vizinho, tentou invadir a casa de outros vizinhos pela frente e saiu correndo pela rua”, relatou.

No entanto, os policiais chegaram ao local 30 minutos depois ao serem acionados por uma outra vizinha.

Em contato com o Jornal Midiamax, a PM (Polícia Militar) disse que o policial só pode adentrar a residência caso esteja ocorrendo um crime em flagrante delito ou haja risco de vida a algum morador que esteja nela. “Caso o policial militar adentre a residência e não tenha sido verificada nenhuma dessas situações, ele pode responder pelo crime de abuso de autoridade e de violação de domicílio”.

Sobre o autor das invasões ser dependente químico, outros órgãos estão envolvidos na ocorrência. “Trata-se de uma ocorrência que envolve não apenas a PM, mas também serviços de assistência social e saúde, já que não se trata de um criminoso, mas sim de alguém que em razão do vício, veio a praticar uma conduta ilícita, aos olhos da lei. Considerando que a ocorrência se deu num sábado a noite, dia em que há um volume grande de ocorrências, o tempo para a chegada da viatura no local solicitado foi o adequado”, informou a PM.

Moradores viveram momentos de terror

O ladrão pulou o muro de algumas casas, danificou cerca elétrica e causou momentos de terror em uma residência com moradores que não deixaram ele pular para dentro. Ele aparece querendo invadir a casa, com as mãos no muro onde a fiação elétrica já tinha sido destruída por ele mesmo. “Querem me matar, querem me matar”, diz o homem em surto, aos moradores que gritavam para que ele não pular dentro da casa onde estavam.

No imóvel vizinho que ele tinha invadido não havia ninguém. No clima de tensão, ele não pulou para dentro da residência onde havia pessoas e fugiu pelo telhado.

Um familiar do homem foi até o local dos fatos, para pedir desculpas pelo ocorrido e se prontificar pelo pagamento da cerca elétrica.

Saiba Mais