O suspeito de matar Domingas de Jesus Amorim Farias, de 56 anos, a tiros por causa de divisão de bens na noite de domingo (19), na zona rural de Alcinópolis, a 311 quilômetros de , se apresentou à de Polícia Civil de Costa Rica, na manhã desta terça-feira (21).

Após o crime, o suspeito, de 57 anos, teria ligado para o filho para contar que teria feito “uma besteira e a arma estava em cima da mesa”. Ele fugiu do local em uma caminhonete e as delegacias de , , Polícia Civil, PM () e (Polícia Rodoviária Federal) se mobilizaram para tentar localizar o homem.

Conforme apurado pela reportagem do Jornal Midiamax, exames periciais apontam que Domingas foi atingida com dois tiros muito próximos, sendo um no pescoço e outro perto da orelha. A linha de investigação policial indica que o motivo do crime teria sido um possível desejo de separação da vítima.

Nessa segunda-feira (20), a polícia encontrou a caminhonete do suspeito em Costa Rica, que foi apreendida. Ainda na segunda, foi decretada a prisão preventiva dele, assim como um mandado judicial foi expedido contra o mesmo, que depois será encaminhado a delegacia e ao presídio.

O crime

A Polícia Civil e a Polícia Militar foram acionadas pelo filho do casal na noite de domingo (19), dizendo que a mãe dele teria sido morta na fazenda da família. Quando os policiais chegaram ao local, encontraram Domingas caída no chão em uma poça de sangue.

Um arsenal foi encontrado na casa, sendo uma espingarda calibre .22, que estava em cima de uma mesa próxima da vítima. Outras treze armas longas, um revólver, duas caixas de chumbo, 18 munições, calibre 38 e 30 munições, calibre 22 foram encontradas.

O filho disse ainda que o próprio pai ligou para ele e confessou ter assassinado a esposa. O crime teria ocorrido por conta de desentendimento na divisão dos bens, pois o casal estava em processo de separação. 

Saiba Mais