Movimentação em feita por manifestantes contrários ao resultado das Eleições de 2022 é acompanhada pela . O grupo se reuniu na Praça do Rádio, na tarde deste domingo (8), e segue em carreata até o CMO (Comando Militar do Oeste).

Conforme o comandante-geral da PMMS (Polícia Militar de Mato Grosso do Sul), coronel Marcos Paulo Gimenez, as equipes acompanham a manifestação. As viaturas policiais atuam como forma de manter a organização.

Os manifestantes protestam simultaneamente com invasões ao Planalto, STF (Supremo Tribunal Federal) e Congresso em (DF). Imagens que circulam nas redes sociais mostram os prédios totalmente depredados.

Já em Campo Grande, até o momento a manifestação não teve intercorrências. Os manifestantes seguem até o CMO, local já utilizado por eles após a eleição.

Viaturas da Polícia Militar e equipes de moto do são vistas na região do CMO nesta tarde.

Manifestações em Brasília

Apoiadores do ex-presidente Jair Bolsonaro decidiram se mobilizaram até a Esplanada dos Ministérios e invadiram o Congresso Nacional pedindo a do presidente Luiz Inácio Lula da Silva na tarde deste domingo (8).

Além da prisão do presidente, os manifestantes pedem intervenção militar e a volta de Bolsonaro ao poder. Faixas com as inscrições “Lula na cadeia”, “intervenção militar”, “supremo é o povo” e “Bolsonaro presidente” foram erguidas na manifestação.

O Congresso e o STF foram depredados e a polícia tenta dispersar a manifestação em Brasília.