O padrasto do acusado de matar a tiros Erick Luciano Santos Lopes, 22 anos, na madrugada do dia 2 deste mês, no bairro Danúbio Azul, em Campo Grande, disse ao Jornal Midiamax que o enteado é inocente e quem teria assassinado Erick seria um desconhecido.

Segundo o padrasto, o enteado teria ido até uma boca de fumo onde o irmão foi agredido para saber o que ocorreu. Ele ainda afirmou que um desconhecido disse que levaria o jovem ao local para apaziguar a situação, e que o enteado não estava armado e sim o desconhecido.

Já na boca de fumo, de acordo com o padrasto, o enteado desceu e foi questionar o grupo de cinco pessoas que estavam na frente da casa, sendo que neste momento, um deles levantou fazendo menção de estar armado. 

Em seguida, o desconhecido que estava armado fez disparos contra o grupo e acertou Erick. O enteado, que está foragido, enviou uma carta ao padrasto onde dizia que não sabia que o desconhecido estava armado e que não tinha intenção de matar ninguém, e que foi até o local para conversar.

Morte no Danúbio Azul

A morte aconteceu por volta das 22 horas, entretanto, horas antes, Erick teria brigado com um dos suspeitos e um rapaz, um dos suspeitos pelo crime, teria sido atingido com paulada na cabeça.

Uma amiga de Erick, que testemunhou a morte, disse que o irmão do rapaz espancado desceu do carro armado e disparou, fugindo com o veículo. O jovem morreu no local.

A irmã da vítima também revelou e confirmou sobre a briga e a familiaridade entre os suspeitos. A polícia identificou o endereço da família, no mesmo bairro, sendo recebida pela mãe dos jovens. A mulher disse que o marido e os filhos haviam saído para procurar atendimento médico, já que estava com ferimentos das pauladas.

Briga seria por furto de bicicleta

Relatos seriam de que a vítima tentava separar briga motivada pelo furto de uma bicicleta. Dois amigos de Erick apanhavam de um rapaz de 25 anos, um dos suspeitos do assassinato.

Após intervir, acabou ameaçado de morte pelo rapaz que cometia as agressões. Pouco tempo após a briga, pai com dois filhos passaram de carro em frente a casa da vítima, fazendo ameaças contra ela.

Em determinado momento, o carro parou na frente da casa, quando um dos suspeitos desceu e chegou a abrir a janela do quarto em que o casal estava. Erick saiu do quarto e se deparou com o autor do crime, que fez um disparo.

Ainda segundo a namorada, ela ouviu mais um tiro. Os policiais mostraram para ela a foto do homem de 27 anos, que ela reconheceu como sendo o autor dos disparos, que continua foragido.