Em audiência de custódia nesta quinta-feira (26), mulher de 42 anos que matou um filhotinho de gato a tijolada na última terça-feira (24) teve liberdade garantida. Ela deve passar por tratamento no Caps (Centro de Atenção Psicossocial Álcool e Drogas).

Ainda conforme a decisão do juiz, a acusada deve comparecer mensalmente em juízo, para justificar e informar ocupação e endereço. Além disso, está proibida de manter contato com a proprietária do gatinho que foi morto.

Também foi determinado recolhimento domiciliar noturno, bem como recolhimento integral nos dias de folga. A mulher responde por maus-tratos.

Presa em flagrante por matar o gatinho

A mulher foi presa em pela e (Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes Ambientais e de Atendimento ao Turista) no Bairro Campo Nobre, em .

Assim, ela alegou que estava cansada dos animais invadirem a casa dela e fazer cocô na varanda da residência e por isso o atingiu com um tijolo.

O filhote pertence à vizinha da autora, sendo que ambas moram em uma vila de quitinetes na Rua Ayde Roque. Também segundo a polícia, a gata da vizinha deu cria e por isso alguns gatinhos saem e andam pelo local.

Já um vizinho, que preferiu não se identificar, contou que a mulher é alcoólatra e estava a um tempo sem beber, porém, voltou a ingerir bebida alcoólica. Assim, na manhã do crime, ainda sob efeito de álcool, a mulher se irritou com o animal e atirou um tijolo.

Com o impacto, o filhote morreu. Além disso, a cena teria sido presenciada pela filha da dona do bicho, uma menina de 13 anos.

A polícia foi acionada e a mulher encaminhada para a delegacia.