A mãe e o assassino da menina de 11 anos que foi estuprada e morta no Bairro Nossa Senhora das Graças seguem atrás das grades. Nesta quarta-feira (11), o crime que chocou a população de Campo Grande completa um mês.

Segundo a Agepen (Agência Estadual de Administração do Poder Judiciário), a mãe da garota foi encaminhada para um presídio de São Gabriel do Oeste, distante 140 quilômetros de Campo Grande. O assassino da menina, também continua atrás das grades no IPCG (Instituto Penal Campo Grande).

A menina era chamada carinhosamente pelos vizinhos de ‘Estrelinha’ por sempre ser vista dando piruetas ao brincar na rua. A alegria da menina foi barrada por um criminoso que invadiu a casa da vítima, estuprou e matou a criança.

Estrelinha estava sozinha com os irmãos, um menino de dois anos e um bebê. A mãe dos menores havia deixado os filhos para ir consumir bebida alcoólica em um bar e quando retornou já encontrou a filha no chão cercada de sangue.

Ela ainda chegou a ser socorrida, mas acabou morrendo. O criminoso era conhecido da mãe das crianças. Ele invadiu e abordou a vítima na cozinha. O bandido estuprou e matou a menina no local. Partes do corpo da garota ficaram dilacerados.  

Mãe presa

Na manhã após o crime, a mãe da menina prestou um depoimento na Deam (Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher). Segundo a delegada Karen Viana de Queiroz, ela seria garota de programa. O assassino era cliente da mulher.

Na noite do crime, a mãe teria ido para um bar ingerir bebidas alcoólicas e deixado as crianças sozinhas, trancadas dentro de casa. A delegada explicou que a menina de 11 anos estava com diversos ferimentos pelo corpo, mordidas e com as partes íntimas dilaceradas.

Mãe foi presa por abandonar os filhos. Foto: Henrique Arakaki.

Segundo vizinhos que também prestaram depoimento, a situação era recorrente. Equipes de resgate do Corpo de Bombeiros e Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) tentaram reanimação por cerca de uma hora, mas a criança já estava morta. O crime chocou até mesmo os socorristas, e os policiais que atenderam à ocorrência.

Prisão do assassino

Graças a rápida ação da polícia, o assassino de Estrelinha foi preso um dia após o crime. Durante o depoimento, ele confessou que já tinha feito vários programas com a mãe da vítima, mas que a menina saía da residência com os irmãos menores.

O criminoso afirmou que já utilizou droga na casa onde as crianças moravam, e que no dia do crime a mãe da vítima teria perguntado se ele iria à residência dela, ele teria respondido que “talvez passasse mais tarde”. Ao chegar ao imóvel, encontrou apenas a menina e disse ter entrado na casa pela porta dos fundos.

Assassino da garota foi preso. Foto: Nathália Alcântara/ Midiamax.

Perícia confirmou que a menina foi estuprada. O autor teria matado a criança para acobertar o estupro de vulnerável. Também segundo as autoridades policiais, foi comprovado que a menina morreu após sofrer traumatismo craniano. O homem teria batido várias vezes com a cabeça da criança no chão, conforme apurado inicialmente na perícia.