A PMA (Polícia Militar Ambiental) multou em R$ 5,5 mil, dono de mineradora que extraía areia do leito do rio descumprindo condicionantes com derramamento de óleo ao solo e no rio, em Corguinho, cidade a 99 quilômetros de .

Policiais ambientais realizaram fiscalização no município de Corguinho, em uma mineradora de areia após denúncias, de que haveria vazamentos de óleo na área de margem do rio Aquidauana, além da existência de motores de dragas.

Segundo a polícia, durante fiscalização havia duas dragas no rio, mas não estavam extraindo areia, segundo o funcionário da empresa, porque as condicionantes da licença ambiental permitiam a mineração somente das 7h às 11h.

Os agentes viram que nas pranchas das dragas havia muito óleo e dos próprios motores caindo fora da caixa de captação e, certamente, durante o funcionamento escorreria pelo rio, tendo em vista a sujeira de óleo nos tablados das dragas que eram vazados. Ainda, na margem do rio, havia óleo lançado e contaminando o solo, em uma área que a empresa realizava manutenção nos motores. As atividades foram paralisadas, até que se corrijam os vazamentos do material perigoso no ambiente.

A proprietária da mineradora (58), residente em , foi autuada administrativamente e foi multada em R$ 5,5 mil, por descumprimento de condicionantes da licença ambiental. Ela também poderá responder por crime ambiental de funcionar atividade poluidora em desacordo com a licença obtida, que tem de detenção de um a seis meses de detenção.

Saiba Mais