Reginaldo Mera Rodrigues, de 36 anos, continua foragido. Ele é suspeito de matar com dois tiros, a esposa, Naiade Aparecida Gutterres Weidas, de 35 anos. O crime aconteceu em , município distante aproximadamente 440 quilômetros de , e completa um mês nesta terça-feira (31). A Polícia Civil decretou a preventiva do suspeito.

No dia dos fatos, após atirar contra a mulher, o assassino jogou o corpo da vítima no chão da UPA (Unidade de Pronto Atendimento), no Aeroporto, e fugiu em alta velocidade.

A Polícia Militar foi acionada pela equipe da unidade, que informou que a vítima foi arremessada de um carro Chevrolet Onix de cor branca. Um funcionário afirmou que um homem retirou ela do carro dizendo que precisava de cuidados médicos. Em estado de choque, o não soube informar características do suspeito, conforme o boletim de ocorrência.

Minutos depois, Naiade não resistiu aos ferimentos e morreu. A equipe médica confirmou que a morte foi causada por dois tiros, sendo no tórax e nas costas. Outras testemunhas relataram o trajeto feito pelo carro antes da chegada até a UPA, pois a vítima estava sem documentos e havia sido atendida sem identificação.

Feminicídio

Horas depois, uma mulher procurou a polícia informando que o ex-namorado tinha presenciado o crime. O rapaz contou que o casal havia começado uma discussão por ciúmes, quando Naiade questionava sobre uma mulher. O suspeito teria se exaltado e a discussão ficou aflorada.

A testemunha disse que pouco depois ouviu dois disparos, viu a mulher ferida e ouviu o homem lamentar: “Não era para ter atirado”. O suspeito pediu ajuda para colocar a mulher dentro do carro, pois o rapaz disse que iria procurar ajuda.

O crime aconteceu no dia 31 de dezembro quando Naiade foi atingida por 2 tiros
Naiade foi morta no dia 31 de dezembro. Foto: Reprodução Facebook.

Temendo que o acusado retornasse ao endereço, ele saiu e procurou a ex-companheira para contar a situação.

O acusado ainda não foi localizado e fugiu com o carro da vítima. O crime está sendo investigado.