O homem acusado de matar com uma facada Paulo Sérgio Guimarães, de 50 anos, durante discussão por dívida de R$ 100 na compra de uma geladeira se apresentou na e alegou que agiu em legítima defesa. O crime aconteceu na noite de quinta-feira (2) no Bairro Ana Maria do Couto.

O autor se apresentou na noite de sábado (4) na Depac Centro. Em depoimento, ele contou que estava devendo R$ 100 para a vítima pela compra de uma geladeira e que, no dia do crime, Paulo foi até a casa do seu pai, onde jantava com a família, bêbado e drogado.

O pai dele atendeu Paulo e falou que o filho pagaria quando recebesse no próximo mês, porém, ainda segundo depoimento do autor, Paulo começou a ser ignorante com seu pai e em certo momento a chutar o portão da residência, inclusive colocou a mão para trás insinuando puxar uma da cintura.

Neste momento, o autor saiu de dentro da casa também com uma faca na mão.

“Quando ele foi puxar a faca para o meu pai, eu saí na frente e falei ‘Você tá ficando louco? O meu pai você não vai matar”, disse na delegacia. Em seguida, quando a vítima teria ido para cima do pai do autor, desferiu um golpe de faca perto do coração de Paulo.

Ao ser questionado, disse que pegou a faca, pois ouviu Paulo chutando o portão e indo para cima de seu pai, mas alega que apenas queria resolver a situação com a vítima.

Após o crime, pegou uma pasta com R$ 200 e fugiu. Ficou escondido por dois dias na casa de um amigo no e depois procurou a delegacia no início da noite de sábado.

A delegada responsável pelo caso, Franciele Candotti, disse ao Jornal Midiamax que o homem se apresentou sozinho, espontaneamente, sem a presença de um advogado. Até o momento, não há motivo para pedido de prisão preventiva, porém o inquérito foi instaurado e ele responde por homicídio qualificado por motivo fútil.

Saiba Mais