Nesta quarta-feira (8), Antônio Benites foi condenado a 29 anos de prisão por matar a própria irmã, Patrícia Benites Servian, de 31 anos, estrangulada em maio de 2022, no Bairro Tiradentes, em Campo Grande.

O julgamento aconteceu na manhã de hoje, Dia Internacional da Mulher, no Tribunal do , quase um ano após o crime. Diante do juiz Aluizio Pereira dos Santos, Antônio preferiu usar o de ficar em silêncio e não se pronunciou sobre o crime.

Nenhuma testemunha foi arrolada para o julgamento e nenhum familiar da vítima e autor foi ao Tribunal do Júri. Apenas acadêmicos de Direito acompanharam o julgamento de Antônio.

Antônio foi condenado, em definitivo, pelos crimes de feminicídio e ocultação de cadáver, às penas de 29 anos, 4 meses e 10 dias de reclusão. Ele ainda foi condenado ao pagamento de 55 dias-multa, estes à razão de um trigésimo do mínimo ao tempo dos fatos.

Conforme o boletim de ocorrência da época, e a fala do juiz durante o julgamento, Antônio confessou o assassinato de Patrícia e contou que perdeu a cabeça após beberem juntos e discutirem. Ele empurrou a irmã para o chão e a matou estrangulada.

Antônio ainda escondeu o corpo nos fundos da casa e cobriu com um pano branco. Quase 24 horas após o assassinato, ele confessou para outro irmão o que havia feito e fugiu, sendo preso apenas três dias depois de matar Patrícia.

Saiba Mais